Zoneamento é um conceito da área do urbanismo que significa separar uma cidade por zonas específicas, de acordo com as atividades existentes em cada uma delas. Ele atua, principalmente, por meio do controle de dois elementos principais: o uso e o porte dos lotes e das construções. Através disso, supõe-se que o resultado final alcançado por meio das ações individuais esteja de acordo com os objetivos do município, que incluem proporcionalidade entre a ocupação e a infraestrutura, a necessidade de proteção de áreas frágeis e/ou de interesse cultural e a harmonia volumétrica.

“A Vila Mariana tem um problema crônico: era uma zona mista, local que não apresenta unicamente um tipo de utilização, sendo destinado tanto para ocupação residencial quanto para ocupação comercial ou indústria. Mas agora deverá receber um tratamento mais intenso ao redor das estações do Metrô, com um viés menor. Não haverá mais de uma vaga de estacionamento ao redor das estações”, afirma o vereador José Police Neto. ”A tendência natural é que os benefícios urbanísticos para as construções próximas ao Metrô estejam vinculados ao tamanho da unidade, tendo como foco que os moradores que residem ao redor das estações façam uso do Metrô. Mesmo as áreas mais nobres como a Chácara Klabin terão unidades habitacionais um pouco mais baratas para a formação de um desenho territorial multissocial”, completa.

Police Neto destacou também a referência do zoneamento em relação ao Plano Diretor: “Ele é consequência do Plano. Houve tensões para reconhecer onde a cidade iria crescer, onde ficariam as zonas especiais de interesse social, onde seria promovida a habitação para as quase 800 mil famílias que hoje moram abaixo da linha da pobreza, como seria melhor distribuído o emprego na cidade para reduzir as distâncias entre o ponto de moradia e o ponto de produção de riqueza”.

Relator revisional do Plano Diretor, o vereador concluiu a entre­vista falando sobre a importância da participação popular: “Há um interesse de conhecimento mais intenso do cidadão pela sua pró­pria cidade. Foi-se o tempo em que ninguém sabia de nada do que iria acontecer. Além de saber mais, o fato de ter mais informação permite à pessoa desenvolver a sua capacidade de raciocínio da cidade que quer”.

zo so2 zo3

 

 

 

 

 

 

NA CHÁCARA KLABIN

O Zoneamento de quase todo o bairro da Chácara Klabin vai mudar de Zona Mista (zoneamento vigente) para Zona de Estru­turação Urbana. Na prática, isso significa que a região terá, pela nova lei, uma verti­calização mais intensa e comércios e ser­viços com usos mais permissivos. Enquan­to a Zona Mista permitia a construção de, no máximo, duas vezes a área do terreno, a Zona de Estruturação Urbana possibilita que sejam construídos até quatro vezes a área do terreno. A mudança segue orienta­ção do Plano Diretor da cidade. O objetivo é concentrar mais pessoas ao longo dos ei­xos de transporte de massa da metrópole, para facilitar o acesso ao transporte. Como a Chácara Klabin está próxima de três esta­ções de metrô, o zoneamento do bairro foi configurado dentro desta orientação. Ape­nas um pequeno pedaço continuará como Zona Mista, a parte mais distante das Esta­ções do Metrô, entre as ruas Garapeba até Rene Zamlutti, Agnaldo Manuel dos Santos, Luis Molina e Pedro Pomponazzi.

zo5

Redação CHK

Redação CHK

Somos apaixonados por comunicação e pela Chácara Klabin. Acreditamos que moradores unidos têm o poder de transformar o bairro e a cidade onde vivem.
Redação CHK