No decorrer da vida, diversas decisões e escolhas profissionais são tomadas e têm influência direta, na carreira e na vida do indivíduo. A escolha profissional é a primeira grande decisão dentre tantas outras que seguirão.

Escolher uma profissão implica não somente em decidir o que fazer, mas principalmente, atribuir um significado à existência e decidir quem ser. É na adolescência, onde vemos um período marcado por incertezas, mudanças físicas, sociais e afetivas, luto da infância, transição da posição de dependência para conquista de autonomia na família, oscilações de humor, entre outros fatores, que o jovem se depara com a necessidade de definir sua identidade profissional/ocupacional.

(Imagem: Salpinx)

Lançar-se no futuro para ser alguém exige grande responsabilidade, gera dúvidas, ansiedade principalmente porque nesse momento o adolescente ainda está construindo sua identidade. Associado a este fator, um leque de possibilidades de profissões e um mundo em constante transformação, aumentam as dúvidas e geram mais insegurança.

É neste contexto de escolha, de inseguranças, dúvidas e de inúmeras possibilidades que a orientação profissional se faz importante e na maioria vezes, necessária. A orientação profissional é um processo de reflexão para aprofundar o conhecimento pessoal, a realidade das profissões e do mercado de trabalho, com o objetivo de favorecer ao adolescente (orientando) fazer uma escolha profissional de forma madura e consciente. O processo de orientação profissional é realizado por um psicólogo (orientador) que utiliza de diversos instrumentos da psicologia para conduzir este processo.

Entrevista com o adolescente e com os pais, aplicação de testes, técnicas e jogos favorecem ao orientando conhecer suas características pessoais como interesses, habilidades, aptidões, valores, motivações, identificações positivas e negativas, medos e expectativas em relação ao futuro, conflitos, ansiedades, influências do meio, bem como a realidade das profissões e o mercado de trabalho.

Conhecer a realidade profissional possibilita corrigir imagens profissionais idealizadas ou distorcidas. Esta etapa requer sair a campo e, por meio de pesquisas, participação em feiras de profissões, entrevistas com profissionais, visita a universidades e locais de trabalho, conhecer as profissões, as opções de trabalho, os segmentos de atuação, as possibilidades de carreira e as tendências no mercado de trabalho.

Integrar os aspectos pessoais e a realidade profissional contribui para a elaboração da identidade profissional/ocupacional de forma consciente e madura, baseada em seleções e análise críticas e argumentativas realizadas pelo próprio orientando. Desta forma, no processo de orientação profissional, o orientando tem papel extremamente ativo e participativo, compreendendo o “por quê” e “para que” de sua decisão.

Confira abaixo, dicas de feiras de profissões que acontecerão nesta semana:

– 11a. Feira USP e as PROFISSÕES – Descubra novos caminhos
Data: 24 a 26 de agosto de 2017
Evento: Gratuito, mas necessário realizar inscrição
 Feira Guia do Estudante 2017 (site Guia do Estudante)
Data: 14, 15 e 16 de setembro das 9h às 20h
Local: Expo Center Norte – Pavilhão Amarelo (Av. Otto Baumgart, 1000 – Vila Guilherme)
Evento: Gratuito, mas necessário realizar inscrição
Fabiane Matias

Fabiane Matias

Psicóloga Clínica e Psicoterapeuta de Família
CRP 06/68421
Especialista em Terapia de Família e Casal pela UNIFESP eem Psicologia da Saúde pela Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.
Atualmente, é psicóloga no Ponto Clínico e responsável técnica pelo Serviço de Psicologia da Associação Brasileira de Pacientes Asmáticos (ABRASP)
Atua há 15 anos nos temas avaliação psicológica em saúde, orientação e intervenção com famílias e casais, saúde materno infantil, ciclo vital, orientação profissional, psicopatologias do desenvolvimento emocional e psico-social.
Fabiane Matias