Conteúdos especiais como exposições, shows, palestras e cursos serão espalhados por São Paulo

Durante quatro dias, a cidade de São Paulo mergulha em uma programação especial para receber o maior festival de mobilização e educação sobre sustentabilidade no Brasil. A 7ª Edição da Virada Sustentável toma conta da capital paulista entre 24 e 27 de agosto com uma série de atividades gratuitas.

Além de ações em dezenas de outros locais na cidade, a Virada envolve cocriação, articulação e participação direta de organizações da sociedade civil, órgãos públicos, escolas e universidades, empresas, coletivos e movimentos sociais. O evento, que reuniu cerca de 1,2 milhão de pessoas em mais de 800 atividades na edição 2016, promove uma série de ações como exposições, shows, palestras, aulas de meditação e conteúdos especiais.

Veja quais serão as principais atividades na região da Vila Mariana e imediações:

Sesc Vila Mariana

Oficina de Luminária de Garrafa (24 de agosto, às 11h)

O acúmulo de lixo, especialmente nas grandes cidades, é um dos maiores problemas da nossa sociedade. Pensando nisso, a oficina tem como objetivo mostrar aos participantes uma forma criativa de reutilização de materiais que seriam descartados. Os participantes construirão suas próprias luminárias, utilizando os seguintes materiais: garrafas de vidro limpas, lâmpadas, soquetes, interruptores, fio elétrico, plugues, chaves de fenda, alicates, desencapador de fio, parafusos niple para luminária, materiais para customização e rolhas de cortiça. Serão disponibilizadas ferramentas como chaves de fenda, alicates e desencapador de fio e uma retífica, além de garrafas de vidros que seriam descartadas e materiais para customização.

Retirada de ingressos 1h antes, na Central de Atendimento.

Cultivos de Baixa Irrigação e Alta Fertilização (27 de agosto, às 11h)

A partir de técnicas simples e de baixo custo, a proposta é apresentar meios de se cultivar alimentos saudáveis mesmo com a falta de água. A técnica de canteiros elevados (Hugelkultur) é um desses cultivos, que retém muita água a partir do acúmulo de matéria orgânica. Toda matéria orgânica vai se decompondo e com o tempo torna-se um canteiro extremamente fértil, com uma boa umidade, diminuindo muito as regas e a necessidade de adubação. Vamos aprender a cultivar alimentos com baixa irrigação, tendo como suporte caixotes de madeira reaproveitados. A oficina faz parte de um ciclo de encontros não sequenciais que abordará a prática da agricultura urbana.

Retirada de ingressos 1h antes, na Central de Atendimento. Com ArboreSer. Espaço de Tecnologias e Artes, 3º Andar – Torre A.

 

Centro Cultural de São Paulo

Mutirão da Horta no CCSP (27 de agosto, às 10h)

Microcursos e oficinas: como fazer uma horta em casa, introdução à agrofloresta, conheça as abelhas nativas sem ferrão, como fazer e usar um minhocário, biomassa da banana verde, comida de verdade, plantas medicinais, como fazer kombuchá e outros probióticos, debate sobre compostagem.

Feira gastronômica com comidinhas naturais, quitutes veganos e PANCs (plantas alimentícias não convencionais) e receitas dos refugiados que agora moram em São Paulo. Feira com hortaliças produzidas pelos agricultores urbanos de São Paulo.

Mutirão na horta do CCSP terá oficina de adivinhação de sabores da horta, oficina de plantio de ora-pro-nobis e encontro de trocas de sementes e mudas, além de vivência de yoga e danças circulares, show de forró com o Bando do Seu Pereira, atividades para crianças e exposição de fotos da agricultura familiar. Só não vai ter lixo! As barracas de comida não trabalharão com plásticos e todos os resíduos orgânicos do evento serão compostados. Os participantes deverão levar seus copos ou canecas e sacolas para as compras na feira de orgânicos.

Agricultura Familiar, uma oportunidade para o planeta (27 de agosto, às 10h)

A Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou que o ano de 2014 será o Ano internacional da agricultura familiar. A agricultura familiar foi e continua sendo uma atividade central no mundo, que ela domina amplamente, tanto em quantidade quanto em extensão de funções por ela exercidas nas sociedades, nos países do Norte e do Sul. A agricultura familiar representa mais de um bilhão de agricultores. É, de muito longe, o maior setor de atividade de todos os países do Sul.

Neste contexto, esta exposição se propõe a destacar a imagem da agricultura familiar e da pequena agricultura. Ela demonstra a importância da agricultura familiar no mundo e, mais especificamente, nos países em desenvolvimento. Ela visa também explicar de que forma a agricultura familiar pode lidar com os desafios do emprego, da luta contra a pobreza, da segurança alimentar, da preservação do meio ambiente e dos recursos naturais, do aquecimento climático, etc.

Estação Alto do Ipiranga

Patrimônio da Humanidade no Brasil – UNESCO (24, 25, 26 e 27 de agosto, às 17h45)

O projeto resultou nessa exposição fotográfica que faz parte do Patrimônio Material da Humanidade no Brasil, titulados pela UNESCO quanto à importância histórica ou por questões de natureza. Os Patrimônios da Humanidade são locais considerados de grande valor para o mundo. O Brasil abriga alguns deles, retratados no projeto e desenvolvido pelo fotógrafo e editor Marcos Piffer, juntamente com a UNESCO, e a Editora Brasileira. Essa parceria resultou num livro publicado em 2016. Dentre as mais de oito mil imagens feitas, 180 estão no livro, que leva o mesmo nome da exposição.

Ipiranga: O Bairro do Grito! (24, 25, 26 e 27 de agosto, às 17h45)

O Metrô de São Paulo traz em sua essência a missão de integrar de forma equilibrada aspectos econômicos, urbanos, ambientais e sociais na operação e expansão da rede de transporte metropolitano. Isso significa o desafio de planejar e expandir a rede contemplando diretrizes de mobilidade sustentável para que haja a integração de modos motorizados públicos (trens, metrô, ônibus) e não motorizados (bicicletas, a pé) com tecnologia e soluções sustentáveis, transformando e qualificando o espaço urbano, ambiental e cultural. Assim, alinhamos nossos compromissos e nossas ações com a sustentabilidade para garantir que a operação e a expansão signifiquem respeito aos nossos públicos, ao meio ambiente, e à qualidade de vida, no presente e no futuro.

Linha da Cultura é um programa voltado para produções artístico-culturais realizadas no Metrô de São Paulo. Desde 1986, o Programa de Ação Cultural realiza, sistematicamente, ações continuadas para a promoção de diferentes formas de expressão artísticas: exposições, música, dança e teatro.

 

Confira aqui a programação completa na página oficial da Virada Sustentável.

 

 

Redação CHK

Redação CHK

Somos apaixonados por comunicação e pela Chácara Klabin. Acreditamos que moradores unidos têm o poder de transformar o bairro e a cidade onde vivem.
Redação CHK