Projeto será implantado em cerca de 450 metros lineares, na calçada do Instituto Biológico, no dia 28 de maio

A calçada do Instituto Biológico (órgão vinculado à SAA – Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo), na Vila Mariana, vai ganhar um corredor verde com novas árvores, arbustos e plantas atrativas de polinizadores no dia 28 de maio. A iniciativa, em comemoração à Semana Internacional do Meio Ambiente e aos 90 anos de criação do IB, foi desenvolvida em parceria com a SAA e implementada pelo Cades/Agenda 2030 Vila Mariana e pela Prefeitura Regional Vila Mariana, com apoio da Prefeitura Regional Lapa, Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente e comunidade local.

A implantação do corredor verde ocupará aproximadamente 450 metros lineares, abrangendo a Rua Amâncio de Carvalho e a Avenida Conselheiro Rodrigues Alves, com o objetivo de criar um espaço seguro e adequado para os agentes polinizadores – essenciais para a produção de alimentos, e conta com a participação da população.

(Foto: Folha de São Paulo)

A finalidade é qualificar e enriquecer a vegetação existente nas calçadas do IB, que já conta com cerca de 60 indivíduos (entre palmeiras, árvores e arbustos), previamente mapeados e analisados para que pudessem ser identificados os espaços disponíveis para o plantio de qualificação e enriquecimento. O projeto foi inspirado em iniciativas internacionais para reverter a situação de declínio da população de polinizadores no mundo todo – como a realizada em Oslo, capital da Noruega, que implantou a “rodovia das abelhas” com espécies melíferas. A Grã-Bretanha também implantou importantes iniciativas neste sentido.

Crianças e adultos poderão visitar o Museu Planeta Inseto, do Instituto, e participar de oficinas gratuitas sobre plantios arbóreos, hortas comunitárias, compostagem e mapeamento afetivo do bairro, entre outros temas. O objetivo é mostrar a importância dos insetos não só como produtores de mel, mas também como agentes polinizadores de espécies vegetais, contribuindo na produção de alimentos. Haverá também a exposição de abelhas nativas sem ferrão. O Museu também mantém em sua área externa meliponários com quatro espécies de abelhas nativas sem ferrão: Jataí, Iraí, Mandaçaia e Uruçu-Amarela.

O foco da ação está nas espécies introduzidas e não na quantidade de mudas, envolvendo o plantio de outros extratos também. Essa é uma ação tão importante quanto plantar florestas, pois criará conexões entre os bosques, maciços e florestas já existentes favorecendo o serviço dos polinizadores, o que é muito benéfico para a ampliação da biodiversidade na cidade.

Construção do corredor verde de polinizadores

28 de maio, a partir das 9h

Avenida Conselheiro Rodrigues Alves, 1.252 – Vila Mariana

Redação CHK

Redação CHK

Somos apaixonados por comunicação e pela Chácara Klabin. Acreditamos que moradores unidos têm o poder de transformar o bairro e a cidade onde vivem.
Redação CHK