Feira de Práticas Sustentáveis terá três dias de atividades gratuitas e 10 expositores, além de apresentações do Núcleo Cupinzeiro e do João Poleto Trio

De 21 a 23 de abril, das 11h às 18h, o Sesc Vila Mariana recebe em sua Praça de Eventos a quarta edição da Vila Ambiental – Feira de Práticas Sustentáveis. A proposta é apresentar ao público um conjunto de ações e práticas ambiental e socialmente sustentáveis, que são realizadas na capital e municípios do entorno de São Paulo, assim como pelo próprio Sesc. Além da exposição dessas práticas, propõe também a realização de um conjunto de atividades integradas realizadas pelos expositores convidados, cujo objetivo é o de ampliar a discussão e aproximar o público das experiências apresentadas. Para essa edição, a feira contará com a presença de 10 expositores de diversos municípios do estado de São Paulo, que estarão presentes no Sesc Vila Mariana para apresentar seus trabalhos e conversar com o público. Durante os três dias de atividade serão abordados tópicos como alimentação orgânica, reciclagem, plantas alimentícias não-convencionais e mulheres na agroecologia.

Estarão presentes os seguintes expositores:  ArboreSer (São Paulo), Instituto Terra Viva Brasil de Agroecologia (Sorocaba), Movimento Muda SP (São Paulo), Recanto Magini (São Paulo), Programa Lixo: Menos é Mais – Sesc SP (São Paulo), Roça Urbana Agricultura Orgânica (São Paulo), Sítio Boa Nova (São Paulo), Sítio do Bello (Paraibuna), Sítio Floradas da Serra (Embu-Guaçu) e Sítio Olho D’Água (Mogi das Cruzes).

Na sexta e no domingo, a Feira contará com apresentações do Núcleo Cupinzeiro (dia 21) e do João Poleto Trio (dia 23).

A roda de samba do Cupinzeiro traz para o público uma experiência construída em mais de 15 anos de trajetória, por meio dos quais o núcleo fez um mergulho no universo do samba tradicional brasileiro. Além das composições próprias, estão no repertório das rodas, compositores importantes da música brasileira como Cartola, Nelson Cavaquinho, Geraldo Filme, Paulinho da Viola, Candeia e muitos outros. Esses compositores têm suas obras revisitadas em arranjos cuidadosos, mantendo os códigos específicos da tradição do samba em uma formação que permite muitos recursos. Um dos mais talentosos instrumentistas do samba e do choro de São Paulo, o flautista e saxofonista João Poleto apresenta-se acompanhado de Ítalo Peron (violão) e Douglas Alonso (pandeiro), trazendo a diversidade do choro paulistano.

Programação das atividades integradas:


Dia 21 | sexta-feira

:: 11h às 11h45: Alimentação Orgânica e Saudável, com Movimento MUDA SP
:: 12h às 12h45: Frutas Nativas do Brasil, com Sítio do Bello
:: 13h às 13h45: O que está por trás de tanto lixo?, com Instituto Ecoar para a Cidadania
:: 16h às 17h30: Apresentação artística com Núcleo Cupinzeiro

Dia 22 | sábado

11h às 11h45: O incrível Mundo das PANC’s (Plantas Alimentícias Não Convencionais), com ArboreSer
12h às 12h45: Agricultura Orgânica na Prática, com Roça Urbana Agricultura Orgânica
14h às 14h45: Suco verde e frozen de cambuci, com Sítio Floradas da Serra
15h às 15h45: O que está por trás de tanto lixo?, com Instituto Ecoar para a Cidadania
16h às 16h45: Agricultura urbana em São Paulo, com Sítio Boa Nova

Dia 23 | domingo

11h às 11h45: Sabores da Mata Atlântica, com Recanto Magini
12h às 12h45: Mulheres na Agroecologia, com Instituto Terra Viva Brasil de Agroecologia
13h às 13h45: Construindo um minhocário doméstico, com Sítio Olho D’Água
16h às 17h00: Apresentação artística com João Poleto Trio

Descritivo das atividades:

Alimentação Orgânica e Saudável, com Movimento MUDA SP
Dia 21, sexta-feira, 11h
Como aproveitar melhor os alimentos e garantir uma alimentação saudável e orgânica? Venha conversar sobre essas questões, e degustar algumas delícias produzidas com alimentos naturais. O MUDA é um movimento que é fruto da união de indivíduos que buscam uma nova maneira de viver na cidade e de se relacionar com o campo, resgatando as conexões entre o dia a dia rural e o urbano.

Frutas Nativas do Brasil, com Sítio do Bello
Dia 21, sexta-feira, 12h
Venha conhecer a grande variedade de frutas nativas existentes no Brasil, degustar esses sabores e descobrir formas de utiliza-las na culinária. O Sítio do Bello, localizado no município de Paraibuna (124 km da capital de São Paulo), produz frutas nativas do Brasil como uma forma de preservar os ecossistemas nacionais, partindo do lema de que “somente preservamos aquilo que conhecemos e valorizamos”.

O que está por trás de tanto lixo?, com Instituto Ecoar para a Cidadania
Dia 21, sexta-feira, 13h
Esta conversa dirigida busca aprofundar a reflexão sobre a necessidade de nos relacionarmos melhor com nossos resíduos. A atividade aborda aspectos ligados à reciclagem, higiene, praticidade, degradabilidade e progresso, dentre outros, que, da forma com que são tradicionalmente tratados, contribuem para justificar hábitos questionáveis de consumo e descarte e o uso insustentável de recursos naturais. Programa criado com o objetivo de desenvolver ações voltadas à minimização e destinação responsável de resíduos, conservação do ambiente e a melhoria da qualidade de vida. Seguindo o princípio dos 3Rs – Redução, Reutilização e Reciclagem de resíduos – o Programa busca a revisão do consumo e do desperdício de materiais em todas as ações do SESC no Estado de São Paulo.

Núcleo Cupinzeiro
Dia 21, sexta-feira, 16h
A roda de samba do Cupinzeiro traz para o público uma experiência construída em mais de 15 anos de trajetória, através dos quais o núcleo fez um mergulho no universo do samba tradicional brasileiro. Além das composições próprias, estão no repertório das rodas, compositores importantes da musica brasileira como Cartola, Nelson Cavaquinho, Geraldo Filme, Paulinho da Viola, Candeia e muitos outros. Estes compositores têm suas obras revisitadas em arranjos cuidadosos, mantendo os códigos específicos da tradição do samba em uma formação que permite muitos recursos.

O incrível Mundo das PANC’s (Plantas Alimentícias Não Convencionais), com ArboreSer
Dia 22, sábado, 11h
A Natureza em sua fartura faz brotar alimentos até mesmo nas calçadas da cidade. Por serem alimentos não convencionais, acabam sendo ignorados pela maioria das pessoas, que perdem assim a oportunidade de conhecer os grandes benefícios que elas podem nos prover. O que muitos não sabem é que são vegetais muito resistentes, de fácil cultivo e possuem um alto valor nutricional. O ArboreSer é um espaço agroecólogico que realiza encontros, debates, oficinas e palestras, desenvolvendo práticas que possibilitem um viver mais harmonioso e coerente no meio urbano.

Agricultura Orgânica na Prática, com Roça Urbana Agricultura Orgânica
Dia 22, sábado, 12h
A oficina demonstrará todo o processo de produção de hortaliças orgânicas, como é realizado atualmente na propriedade da família. Serão apresentadas todas as etapas do processo, desde a sementeira até o produto final, comercialização e consumo. Em cada etapa serão apresentadas pequenas amostras para ilustrar todo o processo. A Roça Urbana Agricultura Orgânica propõe a produção de alimentos livres de agrotóxicos dentro da própria cidade de São Paulo, proporcionando alimentos mais saudáveis e a preservação do meio ambiente.

Suco verde e frozen de cambuci, com Sítio Floradas da Serra
Dia 22, sábado, 14h
A natureza oferece muitas alternativas para uma alimentação saudável e ao mesmo tempo muito saborosa! Que tal conhecermos um pouco mais sobre os alimentos que a Mata Atlântica nos oferece, e aprender a fazer sucos verdes e frozen de cambuci? Localizado no município de Embu-Guaçu, o sítio desenvolve produção vegetal agroecológica com técnicas naturais e biodinâmicas em SAF (sistemas agroflorestais). Desde 2011 são certificados pela Associação Brasileira de Agricultura Biodinâmica (ABD), e a partir de 2015 são associados ao Slow Food. Trabalham atualmente com a produção de ervas aromáticas, medicinais, hortaliças, hortaliças não convencionais (PANCs), bananas, cana-de-açúcar e cambuci.

Consumismo e minimização de resíduos, com Instituto Ecoar para a Cidadania
Dia 22, sábado, 15h
Somos continuamente incentivados a consumir mais, a trocar periodicamente os bens que usamos (celulares, televisões, geladeiras, etc.) e a descartar o que é considerável velho ou antiquado. Vamos conversar sobre os impactos que o consumismo gera ao meio ambiente, e como podemos minimizar a geração de resíduos a partir do conceito de 3 R’s (Reduzir, Reutilizar e Reciclar) . Com Instituto Ecoar para a Cidadania, dentro do Programa Lixo: Menos é Mais do Sesc SP. Programa criado com o objetivo de desenvolver ações voltadas à minimização e destinação responsável de resíduos, conservação do ambiente e a melhoria da qualidade de vida. Seguindo o princípio dos 3Rs – Redução, Reutilização e Reciclagem de resíduos – o Programa busca a revisão do consumo e do desperdício de materiais em todas as ações do Sesc no Estado de São Paulo.

Agricultura urbana em São Paulo, com Sítio Boa Nova
Dia 22, sábado, 16h
É possível produzir alimentos saudáveis na cidade de São Paulo? Sim! Vamos bater um papo sobre a agricultura urbana realizada dentro da cidade, para entender onde os alimentos são produzidos, como são distribuídos na cidade e como podemos chegar a esses produtos. O Sítio Boa Nova, localizado na região de Parelheiros, extremo sul da cidade de São Paulo, é um dos exemplos de transformação da produção agrícola na cidade. No começo, a produção era realizada de forma convencional, mas ao longo dos últimos anos passou a adotar a produção orgânica no sítio. Lá são produzidos legumes, verduras e frutas diversas, como cenoura, alfaces e bananas.

Sabores da Mata Atlântica, com Recanto Magini
Dia 23, domingo, 11h
A Mata Atlântica é repleta de frutas, sabores e aromas ainda pouco conhecidos, como o cambuci, araçá, grumixama, dentre muitas outras. Venha conhecer um pouco mais sobre as frutas nativas da Mata Atlântica e degustar essas delícias! No Recanto Magini, localizado na região de Parelheiros, extremo sul da capital paulista, são produzidos de forma orgânica frutas como o cambuci, araçá, amora, uvaia, pitanga, goiaba, ingá, gabiroba, banana, dentre outras. São manufaturados também produtos naturais com frutas nativas da Mata Atlântica, tais como geleias, doces, compotas e bebidas. O destaque é a produção de cambuci, uma fruta nativa da Mata Atlântica e ainda pouco conhecida no país.

Mulheres na Agroecologia, com Instituto Terra Viva Brasil de Agroecologia
Dia 24, domingo, 12h
O diálogo será travado na potência de empoderamento feminino a partir da prática agroecológica. A questão de gênero, justiça social e sustentabilidade são as tônicas dos problemas do mundo. A agroecologia se apresenta como uma possibilidade de transformação pela sua capacidade de inclusão: da fauna e flora com a produção de alimentos, da mulher e jovens no campo, e de trabalho e geração de renda. O Instituto Terra Viva Brasil de Agroecologia é uma associação civil sem fins lucrativos e com fins de interesse público, sediada em Sorocaba e com atuação nos municípios da região. Seu principal objetivo é promover o fortalecimento da agricultura familiar, tendo a Agroecologia como paradigma para um novo desenvolvimento rural efetivamente sustentável.

Construindo um minhocário doméstico, com Sítio Olho D’Água
Dia 23, domingo, 13h
Esta prática tem o objetivo de ensinar aos participantes a ter o conhecimento de como cuidar de seus resíduos orgânicos de forma responsável, amorosa podendo transformar restos em adubo e fertilizante natural para retornar novamente ao meio ambiente. Traz também a percepção de que qualquer pessoa pode ter um minhocário, seja em casa ou apartamento. Localizado no município de Mogi das Cruzes (São Paulo), o sítio trabalha com a proposta de alimentação ovo-lacto-vegetariana, e busca a autonomia na produção de alimentos agroecológicos, com o objetivo de suprir a necessidade de alimentos dos habitantes do sítio. Além da produção de alimentos, o sítio também desenvolve projetos de educação ambiental, como atividades de permacultura, prática de yoga e meditação, além de atividades culturais.

João Poleto Trio
Dia 23, domingo, 16h
Um dos mais talentosos instrumentistas do samba e do choro de SP, o flautista e saxofonista João Poleto trabalha ao lado dos maiores nomes da música brasileira. Gravou nos mais recentes trabalhos de Fabiana Cozza, Chico Buarque, Paulinho da Viola, entre outros.

Serviço:
Vila Ambiental – Feira de Práticas Sustentáveis
De 21 a 23 de abril, sexta a domingo, das 11h às 18h
Local: Praça de Eventos (capacidade: 250 lugares)

Livre
Grátis

Horário de funcionamento da Unidade: Terça a sexta, das 7h às 21h30; sábado, das 9h às 21h; e domingo e feriado, das 9h às 18h30.

Central de Atendimento (Piso Superior – Torre A): Terça a sexta-feira, das 9h às 20h30; sábado, domingo e feriado, das 10h às 18h30.

Estacionamento: R$ 5,50 a primeira hora + R$ 2,00 a hora adicional (Credencial Plena: trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes). R$ 12 a primeira hora + R$ 3,00 a hora adicional (outros). 200 vagas.

Sesc Vila Mariana
Rua Pelotas, 141, São Paulo – SP
Informações: 5080-3000
sescsp.org.br
Facebook, Twitter e Instagram: /sescvilamariana

Redação CHK

Redação CHK

Somos apaixonados por comunicação e pela Chácara Klabin. Acreditamos que moradores unidos têm o poder de transformar o bairro e a cidade onde vivem.
Redação CHK