Na matéria anterior fiz uma abordagem geral, buscando conciliar os interesses do condomínio com a equipe disponível para a execução das atividades. Foi um descritivo mais generalista, para entendimento. Agora vou descrever um pouco mais alguns aspectos que merecem destaque e que cada condomínio, dependendo de seu tempo de construção, qualidade da mesma, materiais empregados e desempenho de manutenção dispensada ao longo deste tempo, terá como consequência, bem como, de que forma deveremos agir perante os fatos.

1.    As instalações, hidráulicas, hidrosanitárias, elétricas, de gás, etc, têm sua vida útil e devem ser inspecionadas periodicamente e de forma sistêmica, além de serem devidamente registrados todo e quaisquer eventos, a fim de permitir que possamos prever o momento exato de substituição.

2.    Fachada e pintura interior, devem ser realizadas em períodos pré-determinados de tempo, mantendo sempre as condições do edifício.

3.    Os elevadores, até sob o ponto de vista legal, devem ter contratos com empresas idôneas.

4.    As caixas de água devem ser limpas e desinfetadas a cada ano.

5.    As bombas devem ser verificadas periodicamente.

6.    Os portões, controles de acesso, da mesma maneira.

7.    O gerador, em prédios que possuem, devem ser verificados a cada tempo e de maneira sistêmica.

8.    Outros pontos dependendo do edifício também devem ter observação sistêmica.

Muito importante em tudo isto, são os seguintes fatores:

·         Toda e qualquer inspeção ou intervenção, deve ser SISTÊMICA E PERIÓDICA, em tempo pré-determinado.

·         Toda e qualquer inspeção ou intervenção, deve ser REGISTRADA e, se possível, seu registro afixado no local onde é feita. Pode depois ser transcrita para qualquer sistema de gestão.

·         Todo e qualquer sinal, odor diferente, ruído, etc, deve ser informado ao Zelador. Esse deve proceder juntamente com o síndico a uma investigação exaustiva, até a conclusão do assunto.

·         Depois da investigação e do diagnóstico fechado, deve se partir às ações e, se dependerem de assembleia para aprovação, que seja realizada na urgência que cada evento merece.

Se assim procedermos, de maneira disciplinada, com certeza nosso condomínio, não colocará em risco os condôminos, será preservado e mesmo com o passar dos anos, o patrimônio não se deteriorará.