Atrações acontecem diariamente em 34 unidades da capital, litoral e interior do estado

Durante todo o mês de julho, o Sesc São Paulo realiza em sua rede estadual a programação especial Nas Férias…, reunindo atividades culturais e recreativas voltadas ao público infanto-juvenil e suas famílias, grande parte delas com entrada franca. Buscando ampliar o repertório de crianças e jovens, o projeto garante o acesso a diferentes experimentações e vivências por meio de passeios, oficinas, música, circo, teatro, dança, cinema, contação de histórias, recreação, intervenções artísticas, exposições, expressão corporal, esportes, literatura, tecnologia, artes manuais, artes visuais, ações para a cidadania, além do Espaço de Brincar, voltado a crianças de 0 a 6 anos.

As atividades reforçam e estimulam o convívio, oferecendo tempo e espaço para tanto. A sociabilização de crianças e jovens com adultos e idosos, a valorização de brincadeiras locais, o fortalecimento de vínculos afetivos e a desconstrução das fronteiras etárias também são pilares da proposta.

Poesia e Música

O Sesc Vila Mariana apresenta show da Banda Mirim (dias 15 e 16), a aula-espetáculo do grupo Barbatuques (dia 23) e a Série Concertinho, que traz as atrações Fê Lelot – Música de Câmara para Crianças (dia 08), Duo Clownrinetas – Em Busca da Clarineta Encantada (dia 15) e Trio Mas Non Troppo, com Mauro Braga, Pedro Assad e Fabio dos Santos (dia 22).

Exposição multimídia de basquete

Unindo esporte e cultura, o Sesc Consolação realiza a exposição de  basquetebol 120 X 115: O Ouro em Indianápolis. Com curadoria de Marcelo Duarte, autor do livro Guia dos Curiosos, a exposição celebra os 30 anos da conquista da medalha de ouro pela Seleção Brasileira de Basquete Masculino no Pan-Americano de Indianápolis, e traz no título o histórico placar da partida final entre Brasil e Estados Unidos. As atividades incluem uma programação paralela com cursos, aulas abertas, bate-papos, clínica de basquete, bate-bola, recreação em quadra, palestras, entre outros.

Cinema

No CineSesc, o destaque fica com a estreia da cópia restaurada do clássico A História Sem Fim (dia 06 a 12), dirigido por Wolfgang Petersen, filme de 1984 que marcou uma geração de espectadores. Ele conta a história de Bastian, um garoto que usa sua imaginação como refúgio dos problemas do dia-a-dia. Um dia, após se livrar de alguns garotos que insistem em atormentá-lo, ele entra em uma livraria. Lá o proprietário mostra um livro antigo, chamado A História Sem Fim, classificado como perigoso. A leitura o transporta para o mundo da imaginação e fantasia, onde o protagonista vive uma série de aventuras.

Sobre o Programa Espaço de Brincar do Sesc São Paulo

Destinados a crianças de 0 a 6 anos e seus adultos de referência, o Programa Espaço de Brincar desenvolve diferentes atividades que valorizam o protagonismo da criança e incentivam as relações intergeracionais. As unidades Belenzinho, Bom Retiro, Campo Limpo, Interlagos, Itaquera, Osasco, Parque Dom Pedro II, Pompeia, Santana, Santo Amaro, Santo André, São Caetano e Vila Mariana possuem espaços físicos que têm como principal objetivo estimular o brincar. É um espaço interativo, que contempla a ideia da convivência lúdica entre as crianças e entre elas e seus acompanhantes.

Oba! Férias!

Outro destaque é a programação Oba! Férias!, organizada pela área de Turismo Social do Sesc, com diversos passeios turísticos para crianças de 0 a 12 anos e seus responsáveis, em 25 unidades da capital, litoral e interior. O Sesc Consolação promove a atividade Aventureiros da História e Piquenique na Praça (dia 18), mostrando que é possível viajar sem sair de São Paulo, com uma aventura para toda a família desvendar as histórias que rondam a região do Parque Buenos Aires, em Higienópolis. O Sesc Ipiranga leva seus frequentadores para aproveitarem Um Dia no Sesc Itaquera (dia 16), unidade campestre que possui uma área de 350.000m2, conhecida pela paisagem natural em áreas remanescentes de Mata Atlântica.

A relação das crianças com as cidades é tema da palestra A criança na cidade (dia 20), no Centro de Pesquisa e Formação, com o objetivo de tratar dos potenciais educativos do espaço público e como as crianças se relacionam com as cidades. A palestra é ministrada por Adriana Friedmann, mestre em Educação pela UNICAMP e doutora em Antropologia pela PUC-SP, criadora e coordenadora do Mapa da Infância Brasileira.

A programação completa do Oba! Férias! está disponível em sescsp.org.br/obaferias . As inscrições devem ser feitas antecipadamente, as atividades têm vagas limitadas e valores acessíveis.

Programação no Sesc Vila Mariana

MÚSICA

show

Banda Mirim: Música para Criança?
Dias 15 e 16 de julho, sábado às 18h; domingo, às 16h
R$ 17
R$ 8,50 (meia)
R$ 5 (Credencial Plena)
Grátis para crianças até 12 anos
Teatro (capacidade: 620 lugares)
Livre
Limitado a quatro ingressos por pessoa

A Banda Mirim apresenta um espetáculo musical com setlist variado, mesclando músicas próprias da banda, como Felizardo , Cada Dia É Um Presente e Cuidado , que estão nos CDs Primeira Cartilha e Segunda Cartilha , finalistas do 26º Prêmio da Música Brasileira na Categoria Álbum Infantil. Além dos hits, novas canções autorias, como Tatu , Baguncinha e Lembra? estão no repertório junto com algumas releituras surpresas que a trupe preparou especialmente para esse show dançante e contagiante. A Banda Mirim tem direção e dramaturgia de Marcelo Romagnoli, luz, cenografia e direção técnica de Marisa Bentivegna e elenco formado pela atriz Claudia Missura, o ator Alexandre Faria, a cantora-compositora Tata Fernandes, os músicos Simone Julian, Nina Blauth, Lelena Anhaia, Olívio Filho, a cantora-compositora-circense Nô Stopa e Edu Mantovani também do circo.

Barbatuquices
Dia 23 de julho, domingo, às 16h
R$ 17
R$ 8,50 (meia)
R$ 5 (Credencial Plena)
Grátis para crianças até 12 anos
Teatro (capacidade: 620 lugares)
Livre
Limitado a quatro ingressos por pessoa

Barbatuquices é uma aula-espetáculo em que o público e integrantes do grupo Barbatuques vivenciam brincadeiras musicais e descobrem seu corpo sonoro através de uma deliciosa e lúdica imersão na riqueza de nosso repertório popular além de músicas do próprio grupo. Trata-se de uma experiência musical abrangente e interativa em que pais, filhos, educadores e participantes de todas as faixas etárias são convidados a explorar a diversidade de timbres do corpo como palmas, estalos, sons produzidos pela boca ou pelos pés, entre outros e através deles fazer música e tocar com o Barbatuques. Uma atividade que une o caráter pedagógico ao artístico, mesclando oficina e show, e que pode ser realizada em áreas de convivência, escolas, festas, ginásios, congressos de educação ou qualquer espaço que estimule a confraternização entre os participantes.

Concerto

Série Concertinhos

Fê Lelot – Música de Câmara para Crianças
Dia 8 de julho, sábado, às 15h
R$ 17
R$ 8,50 (meia)
R$ 5 (Credencial Plena)
Grátis para crianças até 12 anos
Auditório (capacidade: 128 lugares)
Livre
Limitado a quatro ingressos por pessoa

O concerto apresenta uma viagem pela história da música, do barroco ao século XX, sem esquecer dos compositores brasileiros. Formado por flauta (Mônica Ferreira Camargo, da Orquestra Sinfônica de Santo André) acompanhada de trio de cordas (Anderson Dubiniak no violino, Pedro Florence na viola e Denise Ferrari no violoncelo), o conjunto é conduzido pela narração da musicista e educadora Fernanda Lelot , que possui vasta experiência na área educacional e trabalhos realizados para o público infantil na música e no teatro.

Duo Clownrinetas – Em Busca da Clarineta Encantada
Dia 15 de julho, sábado, às 15h
R$ 17
R$ 8,50 (meia)
R$ 5 (Credencial Plena)
Grátis para crianças até 12 anos
Auditório (capacidade: 128 lugares)
Livre
Limitado a quatro ingressos por pessoa

Formado pelos clarinetistas Daniel Oliveira e Diogo Maia , o duo propõe uma nova possibilidade de escuta de música contemporânea, ao unir a performance musical e o humor. O objetivo é apresentar a música dos séculos XX e XXI (música de cena, experimental, eletroacústica, aleatória, etc.) de maneira lúdica, a fim de formar plateias e instigar a discussão a respeito de arte e performance nos dias de hoje. No espetáculo Em Busca da Clarineta Encantada , criado pelo duo, a clarineta é a protagonista. Apresentada em suas diversas formas, conteúdos e potencialidades ela se torna objeto de manipulação nas mãos desses dois seres mais ou menos incansáveis que, com (des)contração e alguma persistência, tentam dominá-la. O tom épico dessa jornada ao desconhecido dá a eles a oportunidade de realizarem praticamente qualquer feito, por mais absurdo que pareça. E desde o início, o que deveria ser simplesmente um concerto musical vai tomando rumos inesperados e surpreendentes, inclusive para os músicos no palco.

Trio Mas Non Troppo – Com Mauro Braga, Pedro Assad e Fabio dos Santos
Dia 22 de julho, sábado, às 15h
R$ 17
R$ 8,50 (meia)
R$ 5 (Credencial Plena)
Grátis para crianças até 12 anos
Auditório (capacidade: 128 lugares)
Livre
Limitado a quatro ingressos por pessoa

Um divertido recital para crianças de todas as idades, tamanhos e formatos e famílias de todas as cores e configurações! Violino, violoncelo e piano, uma tradicional formação na história da música de concerto. A ela dedicaram-se grandes compositores: Beethoven, Schubert, Shostakovich, Villa-Lobos, Guerra Peixe e muitos outros. Trio ma non Troppo explora diferentes possibilidades desta formação, apresentando solos, duos e um potente e descontraído trio (Mauro Braga ao violoncelo, Pedro Assad ao piano, e Fabio dos Santos ao violino). Um recital sem medo de ser feliz! Estrelado por um violinista nerd, um violoncelista excêntrico e um pianista confuso. Juntos, sem abrir mão do refinamento musical e do respeito pelos grandes mestres da música, apresentam um concerto cheio de aventuras cômicas. Entre arpejos, tombos, melodias e muito tempero brasileiro, o espectador passeará por clássicos da chamada música de concerto, conhecendo um pouco de suas estórias. Uma viagem que o fará chorar…de rir! Trio ma non Troppo desafia o público: é impossível dormir.

Encontro

Mãetine – Discotecagem com as Djs Paula Mar e Rafa Jazz
Dia 8 de julho, sábado, das 11h às 14h
R$ 17
R$ 8,50 (meia)
R$ 5 (Credencial Plena)
Espaço de Tecnologias e Artes – 3º Andar, Torre A
Livre
Limitado a quatro ingressos por pessoa

A festa Mãetinê proporciona discotecagem 100% vinil apresentando variedades musicais nacionais e internacionais com sets que abrangem rock, samba, soul e uma infinidade de sonoridades. Especialmente concebida para mães e pais de bebês pequenos, onde estes podem se divertir e dançar confortavelmente com seus bebês. É realizada pelas DJs Paula Mar e Rafa Jazz, que se revezam nos toca discos. Vagas limitadas. Inscrições na Central de Atendimento, a partir de 20/6 (credencial plena) ou 27/6 (demais interessados e credencial plena).

Oficina

Tardes Lúdicas de Desenho
Oficina com Victor Canela
De 6 a 27 de julho, quintas, às 15h e às 16h
Grátis | Retirada de senhas com 30 minutos de antecedência, no local
Sala Corpo & Artes – 6º Andar – Torre B
Classificação indicativa: 6 anos

Nos encontros, o desenho será reconhecido como um instrumento vivo de construção do pensamento, que não deve nunca deixar de ser estimulado. Serão desenvolvidas diferentes atividades, “Histórias de Montar”, “Desenhando Tranqueiras”, “HQ Rotativa”, “Bois aos Nomes”, “Colenho & Desenhagem”, que visam expandir a noção de desenho das crianças participantes, por meio de alguns combinados e orientações lúdicas, com o objetivo de incrementar e complexificar o processo individual de cada uma.  Victor Canela é desenhista, roteirista e educador. Formado em cinema pela Universidade Federal de São Carlos, já escreveu conteúdos para canais como Cartoon Network, Nickelodeon, TVEscola, Canal Brasil e MTV. É editor da Revista Antílope e teórico e da editora Livros-Fantasma. Ministra cursos práticos de desenho, quadrinhos e artes em instituições culturais

Desenhaço para Crianças
Oficina com Victor Canela
Dia 22 de julho, sábado, das 11h às 13h e das 15h às 17h
Praça de Eventos
Grátis | não há necessidade de inscrição
Livre

O Desenhaço para Crianças é um encontro de desenho para pequenas e pequenos desenhistas, acompanhados de seus pais e/ou responsáveis. O objetivo do encontro é propiciar um dia todo de jogos e brincadeiras em que o desenho seja o fio condutor do pensamento e do processo criativo de cada criança. Entendendo que todas as crianças desenham, embora não tenham um método (isso é coisa de adulto), o desenho é uma forma de diversão, de jogo e brincadeira, assim como um meio de expressão individual.  Victor Canela é desenhista, roteirista e educador. Formado em cinema pela Universidade Federal de São Carlos, já escreveu conteúdos para canais como Cartoon Network, Nickelodeon, TVEscola, Canal Brasil e MTV. É editor da Revista Antílope e teórico e da editora Livros-Fantasma. Ministra cursos práticos de desenho, quadrinhos e artes em instituições culturais. Retirada de senha 30 minutos antes, no local.

CONTAÇÃO DE HISTÓRIAS

Banho de Histórias
Intervenção com a Cia. Circo de Trapo
Dias 1 e 2 de julho, sábado e domingo, das 11h às 17h
Praça de Eventos
Grátis | não há necessidade de inscrição
Livre

Uma piscina de bolinhas é montada e, dentro dela, muitos livros distribuídos. Os pais e as crianças são convidados a mergulhar no banho de histórias com os mediadores de leitura e aproveitar tanto a brincadeira quanto os livros. A Cia. Circo de Trapo existe desde 2002 e é composta por atores, palhaços, mediadores de leitura e contadores de histórias que desenvolvem prioritariamente trabalhos voltados para a infância e a juventude. Em 2011, a companhia foi convidada pelo Sistema Municipal de Bibliotecas para sensibilizar todos os funcionários dos Ônibus-Biblioteca com mediações de leitura.

Varinha de Imaginar
Contação de Histórias com a Cia. Circo de Trapo
Dias 1 e 2 de julho, sábado e domingo, das 14h às 15h
Praça de Eventos
Grátis | não há necessidade de inscrição
Livre

Entre brincadeiras, canções e histórias divertidas a Cia. Circo de Trapo apresenta o livro Varinha de Imaginar, de Marco Antonio Ponce. Depois das histórias, as crianças podem criar suas varinhas e brincar de imaginar com o autor. A Cia. Circo de Trapo existe desde 2002 e é composta por atores, palhaços, mediadores de leitura e contadores de histórias que desenvolvem prioritariamente trabalhos voltados para a infância e a juventude. Em 2011, a companhia foi convidada pelo Sistema Municipal de Bibliotecas para sensibilizar todos os funcionários dos Ônibus-Biblioteca, com mediações de leitura.

O Imperador das Flores
Contação de Histórias seguida de Oficina de Origami
Com a Cia. Olho d’Água
Dia 1º de julho, sábado, das 13h30 às 15h
Sala Corpo & Artes – 6º Andar – Torre B
Grátis | Retirada de senhas com 30 minutos de antecedência

Num reino situado entre o sertão nordestino e o extremo oriente, um velho imperador que não teve filhos tenta escolher seu sucessor com um desafio: quem cultivar a mais bela flor herdará seu trono. Baseada no conto tradicional chinês “O Pote Vazio”, a apresentação traz manipulação de bonecos permeada por músicas executadas na harpa e no violino. Após a contação haverá uma oficina de origami, com acompanhamento ao vivo de harpa, flores de papel além de outras figuras e objetos tradicionais desta arte oriental.

A Lenda de Urashima Tarô
Contação de História seguida de Oficina de Construção de Tambor-Oceano
Com a Cia. Olho d’Água
Dia 2 de julho, domingo, das 13h30 às 15h
Sala Corpo & Artes – 6º Andar – Torre B
Grátis | Retirada de senhas com 30 minutos de antecedência

Essa antiga lenda vinda do Japão conta a incrível saga de Urashima Taro, um pescador que salva um filhotinho de tartaruga que, anos depois, o salva também de uma terrível tempestade em alto mar. A tartaruga então lhe revela um segredo que selará seus destinos para sempre. A Cia. Olho D’Água fará o público mergulhar junto com Urashima e a tartaruga até o Reino do Fundo do Mar por meio dos sons da harpa e do tambor oceano e brincar e cantar com um grande tecido azul. Após a contação haverá uma oficina de construção de tambor-oceano.

A Lenda da M’Boitatá
Contação de Histórias seguida de Oficina de Balangandãn e Cobra-Corneta
Com a Cia. Olho d’Água
Dia 8 de julho, sábado, das 13h30 às 15h
Sala Corpo & Artes – 6º Andar – Torre B
Grátis | Retirada de senhas com 30 minutos de antecedência

A Cia. Olho d’Água apresenta a sua versão da antiga lenda indígena da M’boi Guaçu, a cobra grande, que depois da destruição do mundo volta à terra como M’boitatá, a cobra de fogo. Nessa história, além de composições musicais originais, instrumentos de sonoplastia e muita interatividade, os personagens são objetos sonoros feitos de sucata. Após a contação haverá uma oficina de construção de personagens da história, onde cada criança poderá construir e brincar com sua própria M’boitatá (balangandãn) e M’boi Guaçu (cobra-corneta), reutilizando materiais como garrafas pet e jornais.

A Origem da Peteca
Contação de Histórias seguida de Oficina de Construção de Petecas
Com a Cia. Olho d’Água
Dia 9 de julho, domingo, das 13h30 às 15h
Sala Corpo & Artes – 6º Andar – Torre B
Grátis | Retirada de senhas com 30 minutos de antecedência

Essa história foi criada pela Cia. Olho d’Água com base nos contos indígenas brasileiros. Nela, dois irmãos andam em busca de seus xerimbabos, animais filhotes que perderam os pais, seus ninhos ou suas tocas. Mas, depois de encontrá-los, os dois curumins descobrem que, em algum momento, todos têm que seguir a sua natureza. Uma história permeada por canções tradicionais e instrumentos indígenas. Após a contação, haverá oficina de construção de petecas, utilizando-se materiais reutilizáveis, onde todos poderão brincar ao som de canções tradicionais Guarani.

O Griot me Ensinou
Contação de Histórias seguida de Oficina de Instrumentos Africanos
Com a Cia. Olho d’Água
Dia 15 de julho, sábado, das 13h30 às 15h
Sala Corpo & Artes – 6º Andar – Torre B
Grátis | Retirada de senhas com 30 minutos de antecedência

À maneira dos Griots – músicos contadores de histórias africanos – serão apresentadas adaptações de histórias e mitos vindos de diversas tradições do continente africano. Utilizando apenas instrumentos de origem africana como kalimbas, xilofones, tambores, djembês, berimbaus e até uma korá (harpa tradicional africana) a Cia. Olho d’Água canta e toca aventuras dos Orixás e de outros personagens dos contos populares africanos como a aranha Ananse e o poderoso Deus Nyambe.
Após contação, haverá oficina onde o público poderá explorar os instrumentos apresentados na história e aprender cantigas, ritmos e brincadeiras tradicionais africanas e afro-brasileiras.

Quem Grimm por Último
Contação de Histórias seguida de Oficina de Construção de Reco-Reco
Com a Cia. Olho d’Água
Dia 16 de julho, domingo, das 13h30 às 15h
Sala Corpo & Artes – 6º Andar – Torre B
Grátis | Retirada de senhas com 30 minutos de antecedência

Nesta “cantação” de história a Cia. Olho D’Água apresenta divertidas versões para três contos dos irmãos Grimm. No primeiro, conhecemos João Felizardo, um moço que caminha cantando pela estrada, tão otimista que nem as maiores desgraças conseguem deixá-lo desanimado. Na segunda, vamos acompanhar a emocionante aventura de um príncipe em busca de seu amor com a ajuda de seus seis criados muito especiais. Na última história transformamos instrumentos musicais em divertidos personagens para contar a famosa história do Príncipe Sapo. Após a contação haverá oficina de construção de reco-reco, onde o público poderá construir um instrumento semelhante ao príncipe sapo de nossa história, utilizando técnicas de papietagem e papel machê.

A Festa do Bumba Meu Boi
Contação de Histórias seguida de Oficina de Chapéu de Fita
Com a Cia. Olho d’Água
Dia 22 de julho, sábado, das 13h30 às 15h
Sala Corpo & Artes – 6º Andar – Torre B
Grátis | Retirada de senhas com 30 minutos de antecedência

A Cia. Olho D’Água apresenta a versão de uma das famosas histórias do Bumba Meu Boi, na qual um vaqueiro muito atrapalhado tem uma reviravolta em sua vida quando a esposa fica grávida e com desejo de comer a língua do boi predileto do Coronel. Uma história divertida, repleta de toadas e canções tradicionais, que traz ao público a origem de uma das mais belas e populares festas brasileiras. Após a contação, haverá uma oficina de customização de um dos tradicionais adereços da festa de Bumba Meu Boi, do Maranhão. Com fitas, lantejoulas e chitas, enfeitaremos os chapéus dos vaqueiros e brincaremos com o Boi-Bumbá.

Histórias na Beira do Mar
Contação de Histórias seguida de Oficina dos Sons da Água
Com a Cia. Olho d’Água
Dia 23 de julho, domingo, das 13h30 às 15h
Sala Corpo & Artes – 6º Andar – Torre B
Grátis | Retirada de senhas com 30 minutos de antecedência

Pensando na fluidez do rio, na profundidade das lagoas, no movimento do mar e na limpidez das fontes, a Cia. Olho D’Água preparou histórias que se passam na beira ou até debaixo d’água. São três pequenos contos mescladas à canções, instrumentos e brincadeiras que têm esse elemento como tema. Após a contação, haverá uma oficina que irá explorar os sons da água com o auxílio de garrafas, bacias, canudos e outros utensílios. O público terá a oportunidade de experimentar e fazer música com as diversas possibilidades sonoras da água – derramar, chacoalhar, soprar, bater, etc.

O Grãozinho de Bico
Contação de Histórias seguida de Oficina de Percussão Corporal
Com a Cia. Olho d’Água
Dia 29 de julho, sábado, das 13h30 às 15h
Sala Corpo & Artes – 6º Andar – Torre B
Grátis | Retirada de senhas com 30 minutos de antecedência

Nesta narração a Cia. Olho D’Água apresenta a história de um casal pobre que não tinha filhos até que, num toque de mágica, arranjam um filho muito especial que enfrentará diversas aventuras. Uma livre adaptação, recheada de mímica, percussão corporal e divertidas canções, baseada no conto tradicional “O Grãozinho e o Boi”, registrada por Ítalo Calvino em seu livro Fábulas Italianas . Após contação haverá uma oficina de percussão corporal, onde o grupo guiará o público pelas possibilidades sonoras de nossos corpos, apresentando e ensinando sonoplastias, ritmos e canções utilizadas na história.

Histórias Moldadas pelo Barro
Contação de Histórias seguida de Oficina de Modelagem em Argila
Com a Cia. Olho d’Água
Dia 30 de julho, domingo, das 13h30 às 15h
Sala Corpo & Artes – 6º Andar – Torre B
Grátis | Retirada de senhas com 30 minutos de antecedência

Da Terra viemos e para ela voltaremos…é o que dizem muitas tradições antigas ao redor do mundo. Nesse encontro a Cia. Olho D’Água partirá do mito Iorubá da criação do mundo por Nanã e Iemanjá – uma trazendo a terra a outra trazendo a água – para mostrar a importância do barro na criação e recriação de nosso mundo. Entre mitos de criação e vivências com argila, conduzirão o público por um passeio musical e cultural dialogando com a poética da Mãe Terra presente em tantas culturas.
Após contação, haverá uma oficina de modelagem em argila, onde o público poderá aprender suas técnicas básicas e experimentar a possibilidade de criar texturas com grãos e sementes.

CINEMA

Clássicos Sci-Fi

Eles Vivem
(Direção: John Carpenter. EUA, 1998, 94 minutos, Cor)
Dia 1º de julho, sábado, às 14h
Auditório (capacidade: 128 lugares)
Classificação indicativa: 14 anos
Grátis
Retirada de ingressos com 1 hora de antecedência, limitado a 2 por pessoa, na Central de Atendimento

Um operário descobre um par de óculos que o permite ver que alienígenas dominaram a Terra, controlando os humanos por meio de propagandas subliminares. Com ácido comentário social, este cult de Carpenter é um dos filmes essenciais dos anos 80.  John Howard Carpenter (1948), diretor, produtor e editor de cinema estadunidense, é conhecido principalmente por apresentar em suas obras temas dos gêneros terror e ficção cientifica dos anos de 1970 e 1980

A Ameaça que Veio do Espaço
(Direção: Jack Arnold. EUA, 1953, 80 minutos, P&B)
Dia 29 de julho, sábado, às 14h
Auditório (capacidade: 128 lugares)
Classificação indicativa: 14 anos
Grátis
Retirada de ingressos com 1 hora de antecedência, limitado a 2 por pessoa, na Central de Atendimento

No interior do Arizona, um astrônomo descobre que uma espaçonave caiu no deserto, mas ninguém acredita nele. Quando moradores começam a desaparecer, ele decide investigar. Baseado em um conto de Ray Bradbury (Fahrenheit 451).  Jack Arnold (1916-1992) foi um diretor e ator estadunidense de filmes para o cinema e televisão, conhecido por suas produções de ficção-científica e horror que foram destaque na década de 1950.

ESPORTE E ATVIDADE FÍSICA

Aula aberta

Yoga Pais e Filhos
Aula Aberta com os Instrutores do Sesc
De 2 a 30 de julho, domingos, das 11h às 12h
Sala Corpo & Artes – 6º Andar, Torre B
Livre
Grátis | não é necessária inscrição

Prática indiana indicada para pessoas que buscam equilíbrio, por meio de exercícios de respiração e posturas, mesclando tonicidade e relaxamento, aliado a meditação. Nessa atividade as crianças serão contempladas, em um momento de interação com a família. Serão realizados exercícios, posturas, jogos e brincadeiras.

Vivência

Xadrez
Com Joara Chaves
De 1 a 22 de julho, sábados, das 15h às 18h
Sala de Atividades – 7º Andar, Torre B
A partir de 10 anos
Grátis | não é necessária inscrição

Oficina de xadrez com Joara Chaves , mestre internacional feminina desde 1985, árbitra internacional desde 1993 pela Federação Internacional de Xadrez, árbitra internacional da IBCA ( International Chess Blind Association ) desde 1996, tendo diversas participações em competições nacionais e internacionais, títulos como a 6ª melhor jogadora do mundo no 3º tabuleiro na Olimpíada Mundial de Novi Sad, Iugoslávia – 1990. Nesta atividade o público poderá conhecer essa modalidade esportiva que usa raciocínio, lógica e estratégia para vencer o oponente, recebendo dicas e orientações da mestre, podendo também realizar jogos com outros participantes e com a própria Joara.

Jogos do Mundo
Com Caravana Lúdica
De 4 a 25 de julho, terças, das 15h às 18h
Sala Corpo & Artes – 6º Andar, Torre B
Livre
Grátis | não é necessária inscrição

Nesta atividade o público terá contato com diferentes jogos do mundo, confeccionados com material reciclável, com arte em tecido, pirógrafo e tinta, variando entre jogos de quebra-cabeça, destreza, bloqueio, percurso, captura e contagem, dentre outros. Além dos jogos em si, o público também receberá informações sobre a época, a história e as regras desses jogos, podendo vivenciar inclusive, tabuleiros que datam desde 1400 A.C.

Vivência

Multinatação – Muito Mais que Nadar
Oficina com Ednaldo Herculano Miranda Júnior (Manno)
Dia 30 de julho, domingo, das 10h30 às 12h30
Piscina
Classificação indicativa: 12 anos
Grátis | inscrições no dia e local

A Multinatação é um método de treinamento da natação, que desenvolve a coordenação, propriocepção, força e a resistência do nadar com técnicas específicas. Criado e desenvolvido por Ednaldo Herculano Mirand Júnior , mais conhecido como Manno, que é ex-aulixiar da seleção brasileira de natação e ex-técnico da seleção brasileira paralímpica. O método surgiu a partir da observação das diferenças da cultura da natação no país durante as viagens de Manno.

Obs: Necessário credencial plena e exame dermatológico atualizado.

TREINANDO COMO ATLETA
Atividades ministradas por profissionais que atuam diretamente com atletas, como  técnicos, preparadores físicos, nutricionistas, etc.

aula aberta

Multinatação
Aula Aberta com Ednaldo Herculano de Miranda Junior (Manno)
Dia 29 de julho, sábado, das 9h30 às 10h30
Piscina
Classificação indicativa: 12 anos
Grátis | não é necessária inscrição

Aulas especiais para os alunos dos cursos permanentes de práticas aquáticas e demais interessados. A Multinatação é um método de treinamento da natação que desenvolve a coordenação, propriocepção, força e a resistência do nadar com técnicas específicas. Criado e desenvolvido por Ednaldo Herculano Mirand Júnior , mais conhecido como Manno, que é ex-aulixiar da seleção brasileira de natação e ex-técnico da seleção brasileira paralímpica. O método surgiu a partir da observação das diferenças da cultura da natação no país durante as viagens de Manno.

Obs: Necessário ter credencial do Sesc e exame dermatológico atualizados.

Vivência

Brincando com Capoeira
De 1 a 29 de julho, sábados, das 11h às 12h30
Sala Corpo & Artes – 6º Andar, Torre B
Livre
Grátis | não é necessária inscrição

O projeto Brincapoeirar propõe ações de imersão na capoeira, com atividades dirigidas e dinâmicas preparadas para o público Inter geracional (pais e filhos), sobretudo crianças e adolescentes. O projeto busca ampliar o repertório psicomotor, colaborando com a formação da identidade cultural, cidadania, cultura de paz e bom convívio das regras sociais, de forma lúdica e educativa.

intervenção

Experimentações Sensoriais
De 4 a 25 de julho, terças-feiras, das 10h às 12h
Sala Corpo & Artes – 6º Andar, Torre B
Livre
Grátis | não é necessária inscrição

Atividades de exploração dos sentidos por meio de materiais diversos de artes. Com instrutores de atividades infanto-juvenis da unidade.

ÂNIMAPA: Vivência das Cores Musicadas
De 4 a 26 de julho, terças e quartas, das 15h às 16h30
Espaço de Brincar – 9º Andar, Torre B
Livre
Grátis | não é necessária inscrição

ÂNIMAPA é uma proposta de interação entre as linguagens visuais e musicais baseada nos estudos do Rudolf Steiner e Johann Wolfgang Von Goethe. O ideal da intervenção é despertar os elementos visuais compostos por cores frias ou quentes e a vivência da música instrumental relacionadas às cores, vislumbrando a percepção dos pais e das crianças sobre o tempo em que ocorre o brincar e a relação de como ele se manifesta através do espaço lúdico montado em tempo real. Com instrutores de atividades infanto-juvenis da unidade.

Jogos e Brincadeiras Sensoriais
De 6 a 27 de julho, quintas, das 10h às 12h
Sala Corpo & Artes – 6º Andar, Torre B
Livre
Grátis | não é necessária inscrição

Atividades, jogos e brincadeiras que exploram diversos materiais por meio dos sentidos e experiências lúdicas. Com instrutores de atividades infanto-juvenis da unidade.

Vivência

Kempô Indiano – Oficina de Arte Marcial para Crianças e Familiares
De 1 a 29 de julho, sábados, das 16h às 18h
Sala Corpo & Artes – 6º Andar, Torre B
Livre
Grátis | Retirada de senhas com 30 minutos de antecedência

Por meio da inspiração nos animais e nas forças da natureza, trabalhados num ambiente de muita interação e espontaneidade, o Kempô acessa muito facilmente o universo infantil, propiciando um treinamento corporal lúdico e desafiador. No amplo leque de possibilidades do Kempô, onde aparecem os movimentos do tigre, do macaco, da serpente, da garça, do lobo e muitos outros, também aparecem os tópicos como prontidão, relaxamento, estratégia, diferenças de comportamento entre um animal e outro, permitindo um rico caldo de aprendizados, mas focando mais na intenção interior ligada a essas forças do que em uma forma exterior pré-determinada. O Kempô (Sangha) é uma arte guerreira que combina características a um só tempo contemporâneas e tradicionais. Fala-se antes num descondicionamento para redescobrir um potencial interior pré-existente do que num condicionamento físico visando a aquisição de algo novo.

 

Serviço
Nas Férias…
De 1º a 30 de julho de 2017
Todas as unidades do Sesc São Paulo (capital, litoral e interior)
Classificação indicativa:
Livre
Programação completa: https://www.sescsp.org.br/

Bilheteria: Terça a sexta-feira, das 9h às 21h30; sábado, das 10h às 21h; domingo e feriado, das 10h às 18h30 (ingressos à venda em todas as unidades do Sesc).
 
Horário de funcionamento da Unidade: Terça a sexta, das 7h às 21h30; sábado, das 9h às 21h; e domingo e feriado, das 9h às 18h30.
 
Central de Atendimento (Piso Superior – Torre A): Terça a sexta-feira, das 9h às 20h30; sábado, domingo e feriado, das 10h às 18h30.
 
Estacionamento: R$ 5,50 a primeira hora + R$ 2,00 a hora adicional (Credencial Plena: trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes). R$ 12 a primeira hora + R$ 3,00 a hora adicional (outros). 200 vagas.
 
Sesc Vila Mariana
Rua Pelotas, 141, São Paulo – SP

Informações: 5080-3000
sescsp.org.br
Facebook, Twitter e Instagram: /sescvilamariana

Redação CHK

Redação CHK

Somos apaixonados por comunicação e pela Chácara Klabin. Acreditamos que moradores unidos têm o poder de transformar o bairro e a cidade onde vivem.
Redação CHK