O Rum é uma bebida alcoólica, de características refinadas e aroma suave, que teve sua origem no século XVII, na Ilha de Barbados, no Caribe. Sua matéria-prima básica é a cana de açúcar, seu volume alcoólico varia entre 35º a 54º graus, hoje é produzida, principalmente, nas ilhas do Caribe e pode ser obtida de duas formas:

1- Forma agrícola – A partir da fermentação e posterior destilação de canas-de- açúcar frescas trituradas (caldo de cana ou garapa);

2 – Forma industrial – A partir do melaço de cana que é fermentado e depois destilado. (O melaço é resultante da etapa de centrifugação, no processo de fabricação de açúcar. É utilizado como matéria-prima para fabricar: rum, cachaça, fermentos biológicos, ração para animais).

O processo de destilação do Rum pode ser feito em alambiques ou em colunas de destilação. A bebida obtida depois desse processo é sempre cristalina, porém, existem alguns tipos de Rum que tem uma coloração dourada, isso se deve ao envelhecimento da bebida em tonéis de carvalho ou à adição de corantes cor de caramelo.

 Existem duas versões para a origem da palavra “RUM”:

 – A primeira delas, diz que a palavra teria derivado de “Rumbullion” ou “Rumbustion” – essas são expressões (gírias) usadas pelos ingleses, para descrever os excessos provocados pelos bêbados.

– A segunda, diz que a palavra tem origem latina, vem de “Saccharum”, que significa açúcar.

Na cultura popular, o Rum sempre esteve atrelado aos piratas, sendo retratado como a bebida predileta dos mesmos. Devido ao seu alto teor alcoólico, os piratas costumavam utilizar esse destilado de cana-de-açúcar para encorajá-los antes dos combates. Alguns nomes de piratas famosos associados ao Rum são: o Capitão Gancho, o Barba Negra, Henry Morgan, Willian Lewis, Edward Teach, entre outros. Primo-irmão da cachaça, o Rum foi o álcool mais presente nas expedições marítimas, tornando-se assim, uma das bebidas mais populares ao redor do mundo. Piratas e prostitutas, senhores de terra e escravos, cowboys no velho oeste, atores, políticos e escritores, todos apreciavam esse destilado, tanto que em 1775, o Rum era a bebida mais vendida da América, com consumo anual per capta de 18 litros. Nos dias atuais, o Rum é o segundo destilado mais consumido no mundo, segundo a revista britânica The Economist. No mercado brasileiro, a região que tem o maior consumo dessa bebida, é o Nordeste.

Sabe-se que o Rum teve seu papel comercial, pois serviu como moeda de troca de escravos africanos; teve, também, seu papel medicinal, pois era usado para curar todas as doenças e, por fim, teve seu papel religioso, pois dizem que essa bebida era capaz, até, de exorcizar os demônios do corpo.

 O Rum pode ser a mistura de dois ou mais tipos de Rum, como por exemplo:

– A mistura do Rum agrícola com o industrial;

– O Rum destilado em alambique misturado com o da coluna de destilação;

– O Rum novo mesclado com o envelhecido;

– Diferentes combinações entre esses tipos – cada país produtor e cada marca tem sua própria fórmula. Existem muitas variedades da bebidas, as principais são:

Rum Branco

Recebe nome por sua cor transparente e por seu processo de envelhecimento ser mais curto.

Rum Dourado

O processo de envelhecimento é um pouco mais longo e difere do branco devido à sua cor e sabor.

Rum Escuro

Em seu processo de envelhecimento é adicionado caramelo para se obter cor e sabor peculiar.

Rum Aromático

Além do melaço de cana, contém bagos de arroz vermelho. Produzido, principalmente, na Ilha de Java, é levado para a Holanda e para a Suécia onde é engarrafado e usado na produção do ponche.

Rum Premium

São Runs envelhecidos e de maior qualidade.

Navy Rum

É um dos mais encorpados, produzido na Guiana e em Trinidad e Tobago.

Com relação aos países produtores, temos:

Rum Cubano

Leve, de teor alcoólico de 40º GL, pode ter coloração transparente ou dourada. A marca mais famosa desse tipo de Rum é o Havana Club (propriedade do estado Cubano), essa marca surgiu através da Bacardi (hoje, uma marca americana), quando essa foi privatizada e levada para os Estados Unidos.

Rum da Jamaica

É o mais forte de todos os tipos de Rum (tem teor de quase 75º GL). Geralmente exportado para a Inglaterra, onde é envelhecido em tonéis de carvalho, por muitos anos.

Rum da Martinica

Feito com o suco de cana-de-açúcar no lugar do melaço, é um Rum bem encorpado.

Rum de Barbados

Leve, sabor acentuado, destilado de excelente qualidade.

Rum de Porto Rico

Leve e figura entre os runs de melhor qualidade no mundo.

As 10 marcas de Rum mais vendidas no mundo (volume de negócios) são:

1º – Bacardi – pela Barcardi (EUA)

2º – Tanduay – pela Distillers Tanduay (Filipinas)

3º – Celebração Nº1 McDowell – pelo Espíritos Unidos (Índia)

4º – Captain Morgan – pela Diageo (Caribe)

5º – Havana Club – pela Pernod Ricard (Cuba)

6º – Contessa – por Radico Khaitan (Índia)

7º – Barril de Idade – pelo Espíritos Unidos (Índia)

8º – Rum Porto Velho – pela Destilaria Amrut (Índia)

9º – Montilla – Pernod Ricard (Brasil)

10º – Cacique – Diageo (Venezuela)

O Rum é o principal ingrediente de vários drinks famosos. Em 1954, o escritor norte-americano Ernest Hemingway, escreveu as seguintes frases: “My Mojito in La Bodeguita, My Daiquiri in El Floridita.” As frases estão penduradas na parede do bar mais famoso de Havana, o La Bodeguita del Medio, no bairro antigo da capital cubana, somente a alguns quarteirões de distância do Restaurante La Floridita, onde o escritor sentava-se todos os dias para uns quatro ou cinco coquetéis.

A fácil utilização do Rum na coquetelaria internacional, foi um dos fatores que elevou sua popularidade no final do século XX. É o tipo de destilado que combina com frutas e refrigerantes, uma prova, disso são os drinks: Pina Colada (saborosa mistura de rum, suco de abacaxi e creme de côco); Cuba Libre (mistura de rum, refrigerante de cola e limão); Daiquiri (mescla de rum, suco de limão e açúcar); Mojito (refrescante mistura de rum, hortelã, limão e água com gás).

 Além de ser muito apreciado em coquetéis, o Rum pode, também, ser consumido puro ou com gelo; o Rum envelhecido é o tipo mais indicado para ser assim consumido devido ao seu sabor peculiar e característico. Hoje, o Rum de alta qualidade está sendo muito reconhecido e já tem seu lugar garantido no mercado de luxo. Recentemente a marca Brugal lançou o Papá Andrés – um Rum “super luxo” que pode custar até US$ 1.500,00.

Com relação à harmonização, o rum sempre foi e sempre será uma ótima companhia para um bom charuto cubano e para um chocolate.

Vamos nos deliciar!

Cibele Longo

Cibele Longo

Graduada em Administração Hoteleira,Pós-Graduada em Vinhos e Bebidas e Sommelière pela Associação Brasileira de Sommeliers de São Paulo.
Cibele Longo

Últimos posts por Cibele Longo (exibir todos)