Se você precisa apenas de um motivo, sem dúvidas esse motivo é a primavera.

A primavera é tempo de renovação, início de um novo ciclo. O clima fica mais quente, o ânimo da população melhora, é a melhor época do ano para visitar o Japão. O povo japonês espera ansiosamente por esse período do ano, pois são nos meses de março e abril, que se inicia a florada das cerejeiras, conhecida como “ Sakura”, a flor nacional do Japão.

O país é transformado em um lugar mágico.

Milenares, as cerejeiras, traduzem muito da cultura do povo japonês. As cerejeiras em flor, são apreciadas pela beleza,  mas muito mais do que isso, elas têm um significado fortíssimo – a curta duração da florada simboliza a natureza efêmera da vida e remete a conceitos budistas de karma. A florada dura cerca de 10 dias. O fato das flores logo caírem dos galhos das árvores impressionou muito os japoneses no período das guerras, que fazia com que as pessoas sentissem que tinham a vida ameaçada a todo momento.

Assim, a Sakura foi associada à imagem dos samurais, guerreiros japoneses que estavam dispostos a dar sua vida quando necessário, cuja existência muitas vezes era tão breve quanto a flor da cerejeira. Neste curto período em que as cerejeiras florescem e formam as paisagens cor-de-rosa, o país quase para para apreciar. São mais de 200 espécies de cerejeiras.

Importante ressaltar: as flores de cerejeira não nascem todas ao mesmo tempo no país inteiro. As floradas se iniciam no sul do país e gradativamente, junto com aumento da temperatura, se estendem para o norte, tudo isso  com data prevista pela Agência Metereológica do Japão e vividamente acompanhado nos noticiários diários.

O auge do espetáculo acontece cerca de uma semana após as primeiras flores desabrocharem. Durante essa semana, é costume fazer piqueniques embaixo das árvores para admirar a paisagem e beber saquê. Esse costume é chamado de ”hanami”. O lugar no gramado é bem disputado e os japoneses chegam cedo para garantir seu lugar embaixo das árvores. Aqueles que trabalham e não podem ir durante o dia, fazem o piquenique ao sair do escritório. Um dos locais que mais nos impressionou ao ver o espetáculo da cerejeiras foi no gigante Parque Ueno, em Tóquio. Ficamos de boca aberta ao chegar na avenida central do parque aonde cerca de 800 cerejeiras estavam alinhadas, criando um túnel, que ao bater da brisa fazia cair daquele céu de flores, algumas  pétalas  e flores cor de rosa e brancas, como uma chuva mágica, uma experiência que transcende, um sonho bom de mais! Definitivamente, o Parque Ueno é destino obrigatório durante a primavera.

Parque Ueno

As flores também estão presentes na arte, na culinária e em tudo que toca a rotina da vida japonesa – dos doces, frappuccinos, mangás, tatoos, passando pelas estampas de quimonos, xícaras de chá e até mesmo rolos de papel higiênico decorados com as cerejeiras em flor.

Se você ainda precisa ser convencido há inúmeros motivos pra visitar o Japão:

  • É um dos países mais limpos e organizadas do mundo;
  • Andar num Shinkansen, trem de alta velocidade, é tão rápido que a impressão é de estar num avião sobre trilhos;
  • Visitar o Monte Fuji;
  • Tomar banho num Onsen, um complexo de águas termais MUITO quentes (40 graus);
  • Experiência de conhecer o melhor estilo da vida japonesa, dormindo uma noite num Ryokan, hospedagem típica japonesa;
  • Visitar os palácios e templos e admirar a magnífica arquitetura milenar;

Poderia ficar enumerando muitos motivos para visitar o Japão. São visíveis logo na chegada! Você também vai se deslumbrar com a segurança e as inovações tecnológicas. Por outro lado, você vai presenciar algo… sentir que existe, mas não saberá como chamar, é algo no relacionamento com o povo japonês que faz parte da rotina deles e que para nós não é comum.

Para exemplificar, quando você se apresenta e troca um cartão de visitas, o japonês faz questão de pegar seu cartão com as duas mãos e agradecer se curvando com uma reverência “Ojigi”, da mesma forma quando você recebe um troco, o mesmo é colocado em uma bandeja, entregue com as duas mãos e a reverência. Se precisar de uma informação para chegar a algum lugar e posicionar o local no mapa, mesmo a maioria não falando inglês, eles provavelmente te levarão até o local que estava procurando saindo da rota que estavam indo. Se não sabem responder perguntam para outra pessoa. Que o japonês é um povo muito educado, todo mundo já sabe, o que não sabe é que até onde essa formalidade influi no cotidiano, desde o passado até hoje.

Existe um fator histórico da cultura japonesa que é a “perfeição”. Tudo deve estar do jeito como foi planejado, sem mais nem menos. Se não houver perfeição, deve-se chegar muito próximo dela. Essa é a cultura do Japão, que desde da antiguidade foi transmitida, atingir a perfeição faz seu nome honrado.

Enfim, a florada das cerejeiras se junta à extensa lista de experiências que fazem do Japão um país a frente dos demais, mas o que o define é principalmente o respeito ao próximo e à sua própria história milenar.

Não há quem visite o Japão uma vez e não queira voltar!

Dicas de filmes que mostrem o Japão, para viajar na telinha: “Encontro e Desencontros”, “Cerejeiras em Flor”, “Último Samurai” e “Memórias de uma Gueixa”.

Regina Renda

Regina Renda

Formada em comunicação Social pela ECA- USP com pós graduação em Administração de Empresas e Marketing pela Fundação Getulio Vargas. Hoje é sócia- fundadora da Up Travel Br, agencia e operadora de Turismo, presente na Chácara Klabin, há mais de 12 anos. Ama viajar e trazer dicas exclusivas para clientes e amigos, veja mais no blog www.reginarenda.com.br
contato:[email protected]
Regina Renda