Quem não quer um serviço de boa qualidade, preço baixo e com um prazo curto? O consumidor, independente do serviço que necessite, sempre buscará por um “negócio da China”. O que ele não compreende, muitas vezes, é que a promessa de um serviço de qualidade, barato e rápido, trata-se de um sonho impossível de se realizar.

05

Hoje, o grande fator de pesquisa utilizado atualmente para a contratação de um serviço de arquitetura, é o preço. Algo que eu vejo como uma grande incoerência, quando pensamos em prestação de serviços.

O pensamento atual é o de que a qualidade acompanha o preço e o prazo. Em outras palavras, o fator que as pessoas buscam em primeiro lugar é o preço e, só depois, o prazo e a qualidade. Mas a qualidade é que determinará a necessidade de um certo prazo para que seja alcançada, e ambos (qualidade e prazo) revelarão o custo de toda a operação, que é o preço. Dos três itens cobiçados (preço, prazo e qualidade), sempre, sem exceções, será possível garantir apenas dois. Ou seja, quando se tem preço e prazo, a qualidade será ruim. Quando se tem prazo e qualidade, o preço será o justo. Simples de se entender, qualidade, prazo e preço têm valores diretamente proporcionais. Isso quer dizer que, quanto maior a qualidade, maior será o prazo e maior o preço.

preçoXprazoXqualidade

O primeiro fator é que você deve entender que grátis não existe, nem mesmo quando você opta por fazer você mesmo, porque você vai perder tempo e tempo é dinheiro! O segundo fator, que deve ser o fator de escolha do serviço, é a qualidade. Que requer uma série de fatores que agregam valor e elevam o preço final. Equipamentos e softwares de ponta, e profissionais altamente capacitados são indispensáveis, e custam caro! O terceiro fator, que não se deve desprezar é o tempo, o prazo adequado para execução do serviço de qualidade. No ambiente criativo, como o da arquitetura, o profissional precisa de um período razoável para que a criação aconteça a contento. Com pressa e prazos reduzidos, esse processo fica comprometido e o resultado final não será satisfatório e ficará abaixo das expectativas. O quarto e último fator é o preço, que será o resultado da combinação dos itens anteriores! Esta relação, apesar de conflitante, está claramente definida.

Um grande problema é que, da mesma forma que existem clientes imediatistas, existem os “prestadores de serviços” que tem como preocupação principal saciar o cliente. E, por muitas vezes, o problema em si é deixado para segundo plano. Prometem preço baixo, qualidade e prazo inacreditável, mas é claro que não conseguem cumprir a promessa! Tome cuidado, isto é algo tão frequente e recorrente que se tornou comum comparar profissionais sérios com os que vendem placebos aos seus clientes. É a mesma coisa que uma pessoa que está com dor de dente, ao invés de se submeter ao tratamento dentário, caro e demorado, prefere tomar um analgésico, que é barato e produz efeito imediato. Mas este efeito é curto e a dor voltará em pouco tempo. Faz algum sentido comparar um odontologista com um analgésico?

 

 

Janaína Fujii

Janaína Fujii

Janaína Fujii é arquiteta formada pela Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Mackenzie. E hoje é sócia no escritório Studio Idealize! Arquitetura.
Janaína Fujii

Últimos posts por Janaína Fujii (exibir todos)