Yoga-Breathing-and-Pranayama

Prana significa energia absoluta, o princípio universal da energia ou força, e toda a energia e força deriva-se desse princípio. O prana está contido na atmosfera e na energia solar, mas também está além destas. É encontrado em todas as formas vegetal e animal, penetra em tudo, está em toda a parte e em todas as coisas.

Onde existe vida, e enquanto ela existe, o prana está presente nela. Quando não há mais vida, ou seja, quando o corpo se desintegra, cada átomo toma consigo o suficiente prana para manter sua vitalidade e tornar-se capaz de formar novas combinações, enquanto o prana não usado retorna ao grande depósito universal de onde provém.

Prana é, pois, a essência de todo movimento, força, energia, manifestando-se como eletricidade, gravitação, ou qualquer forma de vida, desde a mais elevada à mais inferior.

É através da respiração educada e regulada que extraímos uma quantidade maior de prana, concentrando-se no cérebro e centros nervosos para ser utilizada quando necessária.

Os yogues sabem que, por certas formas de respiração, pode-se estabelecer determinadas relações com os depósitos de pranas, dispondo do mesmo, conforme as suas necessidades.

Desta maneira corpo e cérebro se fortalecem, recebendo um aumento de energia, desenvolvendo, assim, as faculdades latentes e adquirindo poderes psíquicos.

O oxigênio do ar é assimilado pelo sangue e pelo sistema circulatório, o prana do ar é assimilado pelo sistema nervoso e aproveitado para sua função, todo o sangue oxigenado circula pelo corpo, reconstruindo-o, e assim também o prana circula por todas as partes do sistema nervoso, levando-lhe força e vitalidade.

Da mesma forma que o oxigênio do sangue é consumido pelas necessidades do sistema, a provisão do prana também é esgotada por nossos pensamentos, volições, etc, tendo que ser reposto continuinamente.

Cada esforço, cada movimento de um músculo, gasta-se prana proporcionalmente ao esforço realizado. Tendo-se em conta que a maior soma de prana adquirida pelo homem vem através do ar inalado, fica fácil compreender a importância de uma respiração correta.

A respiração natural é essencialmente nasal. Apenas alguns seres humanos respiram pela boca, nenhum outro ser vivo o faz, pois muitas enfermidades são causadas pela respiração bucal (alteração da vitalidade, debilitação das constituições físicas, resfriamento e alteração dos estados naturais dos órgãos vitais).

A consciência que se busca através dos exercícios respiratórios (chamados no Yoga de Pranayamas) objetivam o foco e a lucidez diante da associação entre o ato de respirar, o ato de estar e o ato de ser.

Daniela Monteiro

Daniela Monteiro

Professora de Yoga há 18 anos, com formações em Vinyasa Yoga e Ashtanga Yoga, entre outros, vem investigando a filosofia Vedanta, o Tantra,Ayurveda e outros saberes orientais, sempre aprendendo e aplicando o ensinamento à vida.
Daniela Monteiro