O tema castração ainda pode gerar muitas dúvidas e polêmicas a respeito dos benefícios, efeitos colaterais, vantagens e desvantagens, e suas conseqüências no comportamento e na saúde do seu pet. Muito mais do que o controle populacional de cães e gatos, os efeitos desse procedimento pode acrescentar muitos anos de vida para seu animalzinho, além de melhorar muito a sua qualidade de vida.

Desta forma não há dúvidas que a cirurgia de esterilização é altamente recomendada tanto para cães e gatos, sejam eles machos ou fêmeas. Quando muitas dúvidas ou questionamentos surgem a respeito da castração dos pets, simplesmente ocorre por falta de conhecimento, ou falsas crenças e preconceitos sobre o assunto. Nesse texto procuro esclarecer seus benefícios para o pet, e como são realizadas essas cirurgias.

Benefícios da castração em fêmeas 

  • Câncer de mama – é o tipo de câncer mais comum em cadelas, e nas gatas geralmente é fatal. É uma das causas mais freqüentes de eutanásia nas clínicas veterinárias. Como existe influência direta hormonal sobre o tumor, a cirurgia reduz muito as chances dele aparecer. REALIZANDO A CASTRAÇÃO ANTES DO PRIMEIRO CIO, VOCÊ REDUZ QUASE EM 100% AS CHANCES DE APARECIMENTO DO CÂNCER DE MAMA;
  • Cio – a cirurgia acaba de vez com a inconveniência do cio. Nas cadelas o cio pode trazer algumas alterações de comportamento além do sangramento. As gatas muitas vezes vocalizam sem parar, e querem sair de casa, às vezes conseguindo fugir nesse período;
  •  Pseudociese (“gravidez psicológica”) – alteração muito comum e fisiológica em cadelas, que costuma ocorrer próximo de 2 meses após o cio, onde as mamas ficam inchadas e com leite, causam alteração de comportamento, e as fêmeas começam a agir como se tivessem filhotes, muitas vezes tendo diminuição de apetite, febre, e outras complicações. A cirurgia acaba de vez com esses episódios;
  • Prevenção de doenças – além do câncer de mama já citado anteriormente, a cirurgia evita o aparecimento de graves doenças relacionadas ao trato reprodutivo em fêmeas, tendo como destaque a piometra (infecção de útero), uma doença muitas vezes silenciosa e fatal se não for tratada rapidamente. Também merecem destaque os cistos em ovários, e os tumores em vagina e útero;
  • Aumento do tempo de vida – devido à prevenção das principais doenças em fêmeas, aquelas castradas antes do primeiro cio em média vivem dois anos de vida a mais do que as fêmeas não castradas;
  • Fim de gestações indesejadas – isso é muito comum em gatas, que na fase do cio conseguem fugir de casa e acabam acasalando;

Benefícios das castração em machos

  • Hiperplasia e câncer de próstata – uma das doenças mais comuns em cães machos é o aumento benigno da próstata, o que chega a acometer mais de 70% dos cães em idade avançada. A castração evita esse problema, e diminui muito as chances do surgimento do câncer de próstata;
  • Agressividade – muitos problemas de agressividade de cães e gatos acabam melhorando muito após a cirurgia. Isso ocorre devido à influência direta da testosterona no comportamento animal;
  • Demarcação de território – nada mais inconveniente do que o animal que deixa o cheiro do seu xixi espalhado por toda a casa. A cirurgia melhora muito esse hábito;
  • Prevenção de doenças – além dos problemas em próstata, a cirurgia nos machos previne várias outras doenças, como câncer em testículos, tumores e hérnias adjacentes ao ânus que possuem influência da testosterona, assim como alterações na pelagem;
  • Diminuição de riscos de acidentes – isso é muito comum em gatos, que por não serem castrados acabam saindo mais para a rua, muitas vezes sofrendo lesões por brigas, e com riscos de atropelamentos, acidentes, envenenamento, etc;

Efeitos colaterais da castração

A verdade é que não existe nenhum efeito colateral ou contra indicação para esse tipo de procedimento. Os únicos efeitos indesejáveis que podem decorrer após a castração é a incontinência urinária em cadelas e a obesidade.
A incontinência urinária é muito rara em cadelas, e caso isso ocorra em uma cadela que foi castrada, existem medicamentos e formas de tratamento, sendo uma alteração sem risco pra saúde dela. A obesidade pode ocorrer pela diminuição de atividade, aumento do apetite, e alguns fatores metabólicos. Devo deixar claro aqui que a maioria dos animais NÃO SE TORNAM OBESOS após a castração, como muitos acreditam. Além do que seu pet somente ganhará peso comendo em excesso, e não praticando atividades físicas. O médico veterinário pode indicar uma alimentação apropriada para eles evitando esse efeito.

Sobre a cirurgia

O procedimento é simples, rápido e muito seguro. Nos machos, a remoção dos testículos por uma pequena incisão não leva mais do que quinze minutos. Nas fêmeas, a cirurgia de retirada de ovários e úteros demora em média 30 minutos. A idade ideal para a castração das fêmeas seria antes de entrar no cio. No caso dos machos, quanto mais cedo, melhor, para que não adquiram alguns hábitos indesejáveis antes da cirurgia. Costumo indicar para meus pacientes que a cirurgia seja realizada logo após o término das primeiras vacinas, sendo a cirurgia realizada entre os 4 e 6 meses de idade.

O procedimento deve ser feito mediante anestesia geral, porém hoje em dia os protocolos anestésicos usados são muito seguros, de preferência com anestesia inalatória. Embora seja simples, trata-se de uma cirurgia, e sempre envolve algum risco, por isso recomendo que sempre seja um procedimento realizado em uma clínica bem equipada, com uma equipe experiente e bem treinada. Sempre desconfie de preços baixos, campanhas de castração, etc. Procure sempre se informar bem antes de escolher um bom profissional pra realizar a cirurgia do seu pet. Em geral a retirada dos pontos ocorre de 7 a 8 dias após o procedimento, e o pós operatório é bem simples, nada muito trabalhoso para o tutor.

Se você ainda tem receios quanto à castração, converse com seu veterinário. Quem ama, castra!!!

 

Rodrigo Diaz

Rodrigo Diaz

Médico Veterinário / Clínica / Cirurgia Geral de pequenos animais

Formado pela Faculdade de Medicina Veterinária da Universidade de São Paulo
Residência em Cirurgia de pequenos animais pela USP
Pós graduação em administração de empresas FGV
Médico Veterinário e Diretor do Centro Veterinário Jardim da Saúde

Atua há 17 anos como médico veterinário no Centro Veterinário Jardim da Saúde, realizando cirurgias, anestesias, procedimentos odontológicos, imunizações e atendimento clínico em geral, já tendo realizado traduções de diversos livros técnicos em veterinária.

Contato: 5058-7022 / 5073-5115 / 99455-8094
www.vetsaude.com.br
[email protected]
facebook.com/centrovetsaude
Rodrigo Diaz

Últimos posts por Rodrigo Diaz (exibir todos)