A CHK participou hoje, a convite do vereador Police Neto, de uma reunião com diretores e engenheiros da AES Eletropaulo para esclarecer e cobrar soluções para a situação emergencial dos apagões na Chácara Klabin. Também estiveram presentes representantes de bairros como Pinheiros, Lapa e Jardins, que igualmente vêm sofrendo com frequentes interrupções no fornecimento de energia elétrica.

O primeiro tema da reunião foi a construção da nova Subestação Vila Mariana, que começará a ser construída em 2017, com conclusão prevista para 2018, e que representará uma melhora significativa no fornecimento para o nosso bairro. Isso porque atualmente a Chácara Klabin é abastecida por dois alimentadores da Subestação Sacomã, e encontra-se na parte final de um extenso circuito elétrico. Segundo os engenheiros, essa distância da fonte aumenta a ocorrência de problemas na rede para as instalações mais afastadas, mesmo sem nenhum fator externo como vento ou queda de árvores. Com a construção da nova Subestação Vila Mariana, cujo investimento será de R$51 milhões, a Chácara Klabin passará a ser abastecida por uma estação que ficará dentro da própria região, alterando assim a configuração de distribuição elétrica. Mas quem convive com os apagões tem pressa.

Por isso, questionamos a AES Eletropaulo sobre o que tem sido feito pela empresa para solucionar o problema da distribuição elétrica em nosso bairro. Segundo a empresa, foi realizado nos últimos meses um investimento para aumento de equipes, resultando em queda no número médio de HORAS em que cada cliente da Chácara Klabin ficou sem energia elétrica. O índice compara o intervalo de Janeiro a Outubro nos anos de 2015 e 2016, e contabiliza interrupções programadas, não programadas e não programadas “excepcionais”, quando há grandes tempestades e outros causadores externos. Já o número médio de VEZES em que cada morador do bairro ficou sem luz apresentou considerável aumento.

Entre as explicações para o crescimento do índice está o aumento de desligamentos programados, em razão de ações de manutenção executadas na região. Entretanto, o número de desligamentos não programados também cresceu, como mostram os gráficos referentes à região da Chácara Klabin abastecida pelo alimentador SAC 108, que atende principalmente as instalações próximas à Av. Prefeito Fábio Prado e no intervalo dessa com a Rua Vergueiro. Sobre esse quadro, os engenheiros da AES Eletropaulo apresentaram dados que indicam que, além das quedas causadas pela distância entre as instalações e os alimentadores da Subestação Sacomã, as quedas de galhos e árvores estão entre os principais causadores das interrupções. Para resolver o problema, a empresa afirma que em 2016 foram realizadas 388 podas e há aproximadamente 165 em andamento.

Além disso, as equipes têm realizado a substituição de materiais e equipamentos nos 30 Km de redes que abastecem a Chácara Klabin. Foram instalados 4 religadores automáticos, diminuindo o trecho de rede com clientes desligados, aumentando as possibilidades de contingência entre os circuitos e a proteção do sistema. Para o ano que vem, está programada uma ação de manutenção preventiva em cerca de 2 Km da rede elétrica em nossa região, com conclusão prevista para o primeiro semestre de 2017. Será realizado um processo de recondutoramento nos trechos mais críticos, onde a fiação atual será trocada por um modelo de fiação compacta e mais resistente, com o objetivo de reduzir das interrupções com causas relacionadas ao meio ambiente.

Com a ajuda do vereador Police Neto, também serão desenvolvidas ações em parceria com a Subprefeitura Vila Mariana para a realização de mutirões de podas preventivas no bairro. Mas, apesar das ações apresentadas, o morador da Chácara Klabin ainda não conseguiu sentir nenhum melhora nessa situação que prejudica moradores e comerciantes da região. Por isso cobramos dos representantes da empresa que, além de medidas a curto prazo, é essencial que haja um canal de comunicação mais efetivo entre a fornecedora e a população atingida.

Tão ruim quanto a falta de energia elétrica é a sensação que o morador tem de que ninguém está disposto a resolver o grave problema dos apagões. Saímos da reunião com o compromisso de uma visita dos engenheiros da AES Eletropaulo ao bairro nos próximos meses para a elaboração de um laudo técnico e o acompanhamento de perto de problemas apontados por moradores.

Além disso, nos comprometemos a enviar, quando houver novas interrupções no fornecimento, dados como o endereço da ocorrência e o número da instalação do cliente afetado, para que seja analisada a causa do problema e nos seja apontada uma explicação. A mobilização dos moradores foi o que nos possibilitou esse diálogo com o poder público e com a AES Eletropaulo, e temos certeza que a participação das pessoas, por todos os canais que estiverem ao nosso alcance, será o caminho para solucionarmos de uma vez por todas a situação dos apagões na Chácara Klabin.

Participe você também nesta luta por um bairro melhor para todos.

Juntos somos mais fortes!

Apresentação da AES Eletropaulo apresentada durante a reunião:

Redação CHK

Redação CHK

Somos apaixonados por comunicação e pela Chácara Klabin. Acreditamos que moradores unidos têm o poder de transformar o bairro e a cidade onde vivem.
Redação CHK