Hoje em dia, já se sabe que os benefícios da atividade física na gestação vão muito além de cuidar da forma. A mamãe precisa se exercitar não só pela questão estética que, obvio, é importante, mas para ter uma gestação mais saudável e transmitir esses benefícios ao seu bebê.

Sabe-se que tudo que a mãe vive é transmitido para o bebê. Em pesquisa realizada por uma universidade americana, avaliaram o boletim de Apgar dos bebês e observaram que os bebês das mães que se exercitaram foi maior do que das mães sedentárias. Apgar é uma nota que o pediatra dá para o bebê assim que nasce e avalia suas funções cardíacas, respiratórias e musculares entre outras.

Uma mamãe mais preparada, tem menos desconfortos, como dores nas costas, câimbras, tendinites e o que tem sido um grande diferencial na Fitmommy é a preparação para o parto. Cada vez mais, observamos as mulheres buscando uma preparação física para o parto normal. Sabemos que as demandas físicas do parto são enormes. A mulher precisa de força, de resistência, de um trabalho respiratório e de muita concentração para suportar as dores e evitar a desistência por cansaço.

A atividade física na gravidez é preponderante para evitar doenças pertinentes à fase. O controle da glicemia da mãe é muito importante durante o diabetes gestacional. Sabe-se também que as mães que se exercitam têm menos chance de desenvolver pré eclampsia ou eclampsia, que é aumento da pressão arterial durante a gestação.

Problemas musculoesqueléticos aparecem com frequência. Dores lombares, dores ciáticas, dores no cóccix, problemas cervicais e dores no quadril. O melhor jeito de evitar ou minimizar alguns desses problemas é com um bom programa de exercícios envolvendo fortalecimento das musculaturas envolvidas nessas estruturas citadas.

Alexandre Alves

Alexandre Alves

Educador físico formado pela USP, especializado em gestantes e pós parto pela YMCA (Londres), coach internacional de exercícios hipopressivos e proprietário do studio Fitmommy, studio com 7 anos no mercado.
Alexandre Alves