Texto de Carla Soares Martin, jornalista e moradora da Chácara Klabin há 24 anos.

Algumas delas – uma pitangueira, uma aceroleira, um araçá e uma cerejeira-do-rio-grande – estão na Rua João Luís Vives, entre a Professora Carolina Ribeiro e a Domingos Augusto Setti. As árvores, em exibição para o público, são da plantação de Pedro Philippsen, morador da Chácara Klabin. O aposentado conta que o dom para cultivar árvores veio da sua cidade natal, no interior do Rio Grande do Sul. “Lá, as árvores frutíferas nascem de forma espontânea”, relata. “A pitangueira eu plantei há cinco anos. Meu objetivo foi atrair os pássaros”, acrescenta. A plantação passou, contudo, a atrair os humanos. “As pessoas passam com as crianças, que pegam as pitangas para comer, o que acaba refletindo na educação delas.” Esse representante comercial aposentado acredita que plantar uma árvore é exemplo que “não é difícil” de ser seguido. Daí, só vai faltar escrever um livro e ter um filho…

 

Redação CHK

Redação CHK

Somos apaixonados por comunicação e pela Chácara Klabin. Acreditamos que moradores unidos têm o poder de transformar o bairro e a cidade onde vivem.
Redação CHK