Se pudesse comparar seu planejamento de vida, e o bom uso do dinheiro para ele, com uma escola de samba no carnaval, qual seria sua nota?

Comissão de Frente

(Tem a função de saudar, apresentar a escola e mostrar postura para o início de um belo desfile)

Como você tem saudado a vida? Como você ou sua família se apresentam perante o desfile do tempo? Qual postura tem tomado diante das rédeas da vida? Todas essas perguntas tem a ver com o jeito que administra suas finanças, no que acredita e, querendo ou não, é seu cartão de visitas. Se há muita preocupação com o tempo, ou a falta dele devido a correria, suas finanças vão refletir desleixo ou excesso de precaução. Se não toma as rédeas da vida e das finanças, alguém o fará por você.

Abre Alas

(É o símbolo que representa a agremiação)
Qual seria o seu símbolo em matéria de Planejamento de Vida e bom uso do dinheiro? Devedor, Empatado ou Superavitário? Sem dúvida é melhor ser superavitário do que devedor. Mas em matéria de risco depende muito mais da sua mentalidade, da forma de como lida e aprende, do que do estado em que se encontra. Ele é momentâneo e todos têm seus próprios riscos. O Planejamento Financeiro ajuda a clarear os perigos que cada um corre e atribuir planos para isso.

Ala das Baianas

(Mostra com seus movimentos giratórios o acolhimento da tradição)
No desfile da sua vida você acha que está só rodando? Tradições te prendem ou te ensinam a ir em frente e se adaptar? Muitas vezes no correr do dia a dia não percebemos o quanto andamos em círculos, consumidos pela rotina. Muito da nossa vida, e dinheiro, é desperdiçado por seguirmos padrões influenciados por família, amigos e sociedade. Basicamente se não enxergo outros mundos, vou me conformar que não existe nada além do meu. Financiamento é divida, parcelar é dívida, teimosia é diferente de persistência e o que deu certo até hoje não é garantia de dar certo no futuro. Pare de andar em círculos!

Alegorias

(Exibem o enredo, o tema que se quer mostrar a todos)
Sua vida tem sido muito fantasiosa? Estamos gastando muito para manter aparências ou uma situação que não podemos sustentar e precisa ser mudada? O quanto somos influenciados pelo consumismo e opinião dos outros? O ser humano em geral tem muita dificuldade de se enxergar. O reflexo é ter uma vida fora do seu padrão real, prejudica sua visão de longo prazo e resumindo, compromete seu futuro.

Mestre Sala e Porta Bandeira

(Conduzem e protegem a bandeira que representa a comunidade)
Dividindo a vida com alguém, ou almejando isso, vocês realmente sabem se estão conduzindo para o melhor que podem atingir? Cuidado ao responder essa pergunta, ela tem muita pegadinha até nos níveis empresariais e de empreendedorismo. Além disso muitas vezes somos conservadores demais, herança da nossa sociedade, e isso impede que nossa visão seja ampliada. Isso tem relação direta em como planejamos nossa vida e nas decisões financeiras que dão suporte. Vocês estão sendo os protagonistas que precisam ser?

 

Bateria

(Marca o ritmo, traz harmonia e designa o andamento)
Já é até chato mencionar quantas vezes tentamos fazer planilhas de controle, escrever objetivos, prometer não gastar tanto, etc, e desistimos. Tocar o ritmo da vida exige disciplina, força de vontade e acompanhamento constante. Como você qualifica o andamento das coisas? Em geral não colocamos metas pois temos receio de não cumpri-las ou manipulamos o resultado, colocamos a culpa no externo ou aceitamos o resultado que veio como satisfatório. A consequência em geral é a quebra do balanço entre sua vida e suas finanças.

Samba Enredo

(Diz qual tema será apresentado na passarela)
Qual seria o samba enredo da sua vida até aqui? “Deixa a vida me levar, vida leva eu”? Ela leva, mas nem sempre para onde queremos. Vamos assumir uma reflexão simplista, dizer que é meio a meio. Metade do controle da vida está nas nossas mãos e, a outra metade que não está, podemos chamar de destino. Qual tem sido o equilíbrio do seu enredo? Espera muito do destino e reclama da sua parte? Vice-versa? O que você quer apresentar na passarela da vida, que só reagiu ou que se responsabiliza e age na parte que lhe cabe? Os juros altos, a voracidade dos bancos e do cartão de crédito não estão no seu raio de ação. Investir em planejamento para saber lidar com eles e com seu orçamento está.

Harmonia

(Acompanha o ritmo, evita que se “atravesse o samba”)
Vai dizer que você nunca sentiu que deu aquela “atravessada” na vida? Fez um investimento sem saber o que era, confiou demais em alguém que deu “aquela” dica? Ou simplesmente delegou a um terceiro, o gerente, marido, esposa, cunhado, irmão, etc? Será que não era melhor ter comprado do que alugar? E um dos possíveis maiores exemplos de atravessada: você sabe detalhes sobre seu plano de aposentadoria? Nem tem? Qual o custo de uma má decisão? Pois é, já diz o ditado: “o show deve continuar”. Mas continuar sem tirar aprendizados é teimosia, orgulho e desrespeito ao seu tempo de vida.

Evolução

(Mostra uniformidade, luta contra a correria e retrocesso)
Existe um dizer popular que se você perguntar a um astuto comerciante: “Como vão os negócios?”. Ele sempre vai responder independente da situação: “Muito fraco, as vendas poderiam estar bem melhor!”. Você faz isso, sempre tá ruim? Quanto ao padrão “Estou na correria” não preciso nem mencionar… Você consegue medir se está evoluindo o quanto queria? Seus objetivos são claros para estar “se matando” desse jeito? Você está esperando ter qualidade de vida só quando a correria acabar?

Conjunto

(Mostra o entrosamento total)
Como está o conjunto atual da sua vida? O que quer como um conjunto da obra no futuro? Olhando tudo que foi mencionado, podia estar melhor ou tem que estar melhor? Em hipótese sempre temos algo a melhorar. O seu conjunto só estará completo e rendendo quando entender que planejamento de vida é que traz rendimento correto do seu dinheiro. A visão do seu conjunto é que vale o esforço de cada parte. Não se distraia, tenha a visão
clara do seu conjunto. Existe um fator contra ele: o tempo. Você não controla tempo, ele passa por você. Mas você controla o que tira dele. Se optar por tirar experiência e aprendizado para evoluir, caminha mais perto da felicidade e da paz.

 

Eduardo Lima

Eduardo Lima

Graduado em Administração, Pós-Graduado em Gerenciamento de Projetos, Certificações internacionais em Projetos e Riscos, Planejador Financeiro e de Vida.
[email protected]
Eduardo Lima