A Academia Americana de Pediatria (AAP) publicou novas recomendações sobre o consumo adequado de suco de frutas para bebês, crianças e adolescentes. A recomendação mais surpreendente foi a de que as crianças com menos de um ano não devem beber nenhum suco de fruta. Esta é uma alteração da recomendação anterior, que recomendava a introdução de suco natural de frutas para crianças a partir de 6 meses de idade.

Nas diretrizes publicadas na revista Pediatrics, os autores enfatizam que as crianças devem ser alimentadas apenas com leite humano, ou fórmulas para lactentes, quando a amamentação não é possível, até que tenham 6 meses de idade. “Não há indicação nutricional para dar suco de frutas a lactentes menores de 6 meses”, escrevem.

No momento da introdução alimentar, os bebês devem ser incentivados a consumir a fruta amassada ou em forma de purê, pois é mais saudável e contém fibras. A Academia justifica que oferecer suco antes dos alimentos sólidos pode levar a criança a substituir o leite humano ou fórmula por suco, e isso pode resultar em uma baixa ingestão de proteínas, gorduras, vitaminas e minerais.

“A ingestão elevada de suco pode contribuir para diarreia, subnutrição ou desnutrição, e ao desenvolvimento de cárie dentária”, escrevem os autores. “A diluição de suco com água não necessariamente diminui os riscos de saúde dentária.”

Água e leite não adoçado (ou leite alternativo para crianças com alergias ou intolerância à lactose) são as únicas bebidas que um bebê realmente necessita.

Se houver indicação médica para a introdução de suco para crianças a partir dos 6 meses, o suco deve ser oferecido em um copo, e não em uma mamadeira. Além disso, dar suco para bebês na hora de dormir deve ser evitado. Os autores enfatizam que crianças não devem ser autorizadas a consumir suco durante todo o dia, pois a prática de permitir que as crianças carreguem uma mamadeira, um copo coberto facilmente transportável, um copo aberto ou uma caixa de suco ao longo do dia leva à exposição excessiva dos dentes a carboidratos, o que promove o desenvolvimento de cárie dentária.

Após o primeiro ano de idade, suco de fruta pode ser usado como parte de uma refeição ou lanche. Nesse caso, os pais devem oferecer apenas sucos que contenham 100% de suco de fruta fresco ou pasteurizado. No entanto, o consumo de frutas inteiras ainda deve ser encorajado.

Os pediatras e profissionais que atendem crianças devem fazer a sua parte para apoiar as políticas que reduzem o consumo de suco de frutas em bebês e crianças pequenas.

Ana Maria Rossetti

Ana Maria Rossetti

Ana Maria Rossetti é nutricionista especialista em Fisiologia do Exercício pela UNIFESP e moradora da Chácara Klabin.
Ana Maria Rossetti