Demandas da população sobre o edital do novo sistema serão ouvidas em 32 ocasiões entre 26 e 28 de junho

A Secretaria de Mobilidade e Transportes (SMT) realizará, entre 26 e 28 de junho, 32 audiências públicas, nas quais a Prefeitura vai escutar as principais demandas da população para a realização de licitação para a concessão do serviço de transporte coletivo público de passageiros na cidade de São Paulo. As reuniões vão contemplar todas as Prefeituras Regionais da cidade.

 Durante os encontros, serão apresentadas à sociedade as premissas sobre a organização do sistema de ônibus da capital para os próximos anos. A atual administração preza pelo diálogo com a população e, ao levar o assunto a todas as Prefeituras Regionais, se aproxima dos moradores, dando continuidade a um processo aberto a sugestões de toda a sociedade para definir a nova configuração do transporte municipal. A decisão de expandir o diálogo para as Prefeituras tem por objetivo ouvir e obter sugestões dos que vivenciam as particularidades de cada região para que o sistema atenda melhor a população.

 A publicação do edital para fase de consulta pública está prevista para após a avaliação das sugestões recebidas na audiência.

 A licitação do sistema de ônibus é uma importante meta e uma das principais prioridades da administração da SMT, desde que a assumiu, em janeiro deste ano.

O processo licitatório esteve suspenso desde 2015, por determinação do Tribunal de Contas do Município (TCM). A atual gestão trabalha para realizar as adequações apontadas pelo órgão, e revisar o edital, para dar continuidade ao certame e ao processo de contratação de um serviço essencial ao cidadão com maior qualidade.

Audiências públicas – Proposta de licitação do sistema de transporte público

Prefeitura Regional Vila Mariana (Associação Comercial de São Paulo – Distrital Sudeste)

Data: 26 de junho de 2017

Horário: entre 18h30 e 20h

Endereço: Rua Afonso Celso, 1.659

 

 

Redação CHK

Redação CHK

Somos apaixonados por comunicação e pela Chácara Klabin. Acreditamos que moradores unidos têm o poder de transformar o bairro e a cidade onde vivem.
Redação CHK