Para celebrar o lançamento do livro Poesias Reunidas, de Oswald de Andrade, o Museu Lasar Segall, em parceria com a Companhia das Letras preparou um painel especial com prejeção de ilustrações originais, uma conversa sobre a obra com Jorge Schwartz e Gênese Andrade, além da leitura de trechos com Arnaldo Antunes. O evento acontecerá dia 11 de fevereiro, às 16h no auditório. As vagas são limitadas e serão distribuídas senhas a partir das 15hs.

16507352_1262572427165869_263609208_n

Os 22 poemas inéditos estavam em cadernos e folhas avulsas que, na década de 1990, permaneciam com a família do modernista paulistano e hoje estão guardados no Fundo Oswald de Andrade, no Centro de Documentação Alexandre Eulalio da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). A descoberta foi feita por Dilea Zanotto Manfio e Gênese Andrade durante pesquisa para elaboração das “Obras incompletas”, uma edição crítica coordenada pelo professor Jorge Schwartz, da Universidade de São Paulo (USP), e que faria parte da Coleção Archives. As “Obras incompletas” nunca foram publicadas, e os poemas saem agora, pela primeira vez, em “Poesias reunidas”, (Companhia das Letras). A editora começou a relançar no segundo semestre do ano passado todas as obras do poeta e escritor.

Oswald de Andrade foi um dos escritores mais importantes do modernismo brasileiro. Com a ajuda do amigo e também escritor Mário de Andrade, foi um dos fundadores do movimento modernista, iniciado oficialmente na Semana de Arte Moderna em 1922. O evento contou com a presença ainda de Tarsila do Amaral, Heitor Villa-Lobos, Anita Malfatti e Plínio Salgado. Em suas viagens pelo exterior, Oswald conheceu as vertentes da arte moderna na Europa. Inspirado, voltou para o Brasil e escreveu os primeiros textos com estilo modernista. “Manifesto Antropófago” e “Manifesto da Poesia Pau-Brasil” foram importantes obras do autor.

logotipo_museu_lasar_segall-1

Redação CHK

Redação CHK

Somos apaixonados por comunicação e pela Chácara Klabin. Acreditamos que moradores unidos têm o poder de transformar o bairro e a cidade onde vivem.
Redação CHK