Sob curadoria de Laerte e Angeli, projeto Baiacu promove oficinas, workshops e bate-papos que trazem à tona a “era de ouro” e o futuro dos quadrinhos

Considerados dois dos maiores quadrinistas do país, Laerte e Angeli convidam outros talentosos ilustradores brasileiros e estrangeiros para criar um ambiente de intensa produção de quadrinhos no Sesc Ipiranga, entre os dias 11 e 23 de julho. Intitulada Projeto Baiacu, essa grande residência artística conta com ocupação visual, bate-papos, material digital e a futura publicação de uma revista/livro.

Para criar um diálogo inicial com o público sobre o projeto, Laerte, Angeli, Rafael Coutinho e André Conti realizam uma aula-magna no dia 11 de julho, às 20h, no teatro da unidade. A atividade também será transmitida ao vivo pela página do Sesc São Paulo no Facebook (facebook.com/sescsp).

A residência funcionará, basicamente, da seguinte forma: dez artistas – Eloar Guazzelli, Fabio Zimbres, Pedro Franz, Juliana Russo, Rafael Sica, Mariana Paraizo, Gabriel Góes, Laura Lannes, Power Paola (Colômbia) e Ilan Manouachse (Grécia) – passarão quinze dias na celebrada Casa do Sol, mantida pelo Instituto Hilda Hilst. Lá, capitaneados por Laerte, Angeli e Rafael Coutinho, os artistas irão conceber e produzir a revista Baiacu, que terá, ainda, a participação dos escritores Bruna Beber, André Sant’Anna e Daniel Galera. Dessa experiência, nascerá o livro que a Editora Todavia publicará em novembro. Ao mesmo tempo, os artistas se revezarão, durante as duas semanas, em “plantões criativos” realizados em diferentes espaços do Sesc Ipiranga. Cada equipe trabalhará e discutirá vários pontos da produção editorial (temas, materiais, orientações e conceitos).

O público poderá acompanhar esse processo criativo de perto. As inscrições para os workshops oferecidos pelos artistas ocorrem na Central de Atendimento da unidade. A abertura das mesmas ocorre a partir de 4 de julho, para os trabalhadores do comércio, serviços e turismo, bem como seus dependentes, e a partir do dia 7 para as demais pessoas. Essas atividades são gratuitas, e é preciso entregar uma carta de intenção para cada atividade.

O objetivo central do projeto é criar uma releitura para o que ficou conhecida como “Era de Ouro” dos quadrinhos brasileiros, uma referência à intensa produção gráfica brasileira nos anos de 1980. Grandes ícones dessa época são Angeli e Laerte – além de outros artistas como Glauco, Roberto Paiva e Luiz Gê – que colaboraram para a produção da revista Chiclete com Banana, pela ‘Circo Editorial’. Para recriar essa conjuntura, a experiência investiga o atual cenário editorial dos quadrinhos e especula sobre o futuro da linguagem ao brincar com experimentação, troca, quebra de regras e cânones editoriais e mistura de linguagens, em ambiente criativo inédito tanto em seu formato como na dinâmica de produção.

É com este espírito que o Projeto Baiacu também transcorre na internet – no decorrer da iniciativa, o endereço sescsp.org.br/baiacu se apresentará como uma revista digital expandida, continuamente alimentada por diversos conteúdos audiovisuais que possibilitarão ao público ampliar suas possibilidades de compreensão e vivência do projeto, seja consultando parte do acervo digitalizado da revista Chiclete com Banana ou acompanhando detalhes de bastidores da residência artística. Ao final desse processo criativo, parte do material produzido pelos artistas que participaram da residência e por outros ilustradores convidados também será reunida em uma revista/livro chamada “Baiacu”, que terá publicação impressa anual em formato de luxo. Os dez artistas convidados farão ainda um debate sobre o processo no dia 23/7, também transmitido ao vivo pela página do Sesc São Paulo no Facebook.

Redação CHK

Redação CHK

Somos apaixonados por comunicação e pela Chácara Klabin. Acreditamos que moradores unidos têm o poder de transformar o bairro e a cidade onde vivem.
Redação CHK