Vou tratar nesta e na próxima coluna mensal sobre uma época muito peculiar na nossa cultura: o Final do Ano. Colado à essa está outra que se mescla, o Começo do Ano. Pretendo relatar a minha visão de Planejador Financeiro com foco em Planejamento de Vida sobre aspectos importantes que devemos investir nosso tempo, emoções e energia para termos melhoras na qualidade de nossa vida. Afinal de contas, adivinha o que vai acontecer daqui um ano? Outro final de ano.

Uma das coisas que mais trabalho com meus clientes é a mudança de comportamento: de reativo para proativo. O segundo sempre vai tirar os melhores resultados. Eu entendo que tem épocas que são mais propícias à reflexão, como o final de ano, mas por que deixar para pensar em planejamento só agora? Não é um pouquinho de reatividade demais? Meio em cima da hora para mudanças? Nunca é tarde demais, mas o tempo não perdoa, ele é um fator que não está sob nosso controle (falei sobre isso na coluna “Tempo é Dinheiro! Será mesmo?” neste link)

13° Salário
Todo mundo que tem seus contratos de trabalho regidos pela CLT, recebe esse benefício no final do ano. Mas você já pensou melhor nele não como um benefício? Na verdade você tem descontado todo mês 1/12 avos do seu salário para formar esse a mais. Desse modo ele não é tão benefício, sim uma economia forçada que é devolvida a você ainda com opção de ser dividida em duas partes: novembro e dezembro. Você pode até pensar que é bom, se não fosse assim eu não teria nada. E se eu fizesse uma oferta: você não tem direito ao 13° mas junto a um planejador você pega os mesmos 1/12 avos do seu salário todo mês e aplica da forma correta. Você acha que teria mais no final do ano?

 

Outro aspecto recorrente é: o que fazer com esse dinheiro?
Quitar dívidas: sempre! Não há aplicação que ganhe dos juros das dívidas e tem o aspecto do alívio. Se não for suficiente para quitar tudo, dá pra diminuir o saldo e talvez até negociar para condições melhores;
Usar para presentes e férias: nessa época também é comum acumular os presentes de final de ano com as férias escolares e das empresas. Se você acha que um salário inteiro é ideal para estas finalidades, gaste. Se acha que é muito, dimensione corretamente e guarde o restante de forma inteligente. Se acha que é pouco e vai ter que complementar, espero que você tenha se planejado antes, entrar em dívida para estas finalidades eu considero inadequado;
Guardar: se você é o felizardo, ou trabalha com um planejador a seu lado, e vai poder guardar esse dinheiro. Mas o importante é definirP para quê, Dinheiro por dinheiro não dá o melhor resultado. Defina o objetivo dele para poder definir o melhor destino;

E quem é profissional liberal? Médicos, dentistas, psicólogos, prestadores de serviço, profissionais contratados como PJ, etc. Esses não contam com esse recurso num período que ainda por cima pode representar uma queda nos recebimentos, a tradicional parada de final de ano e o “deixa pra ver isso depois das festas”. Em resumo isso pode chegar em torno de um mês pela metade.

Para este profissional o planejamento e a proatividade são mais essenciais ainda. Eles são os primeiros a sentir o peso da reatividade e suas consequências negativas. Mas em contrapartida também podem ser os que mais facilmentes entendem e enxergam os benefícios de ter uma vida planejada. Para eles, se quiserem ter um 13° tem que se planejar, realizar o que sugeri acima. Por isso a importância maior ainda do planejador para estes profissionais, eles não tem escolha ou luxo, tem que ser proativos.

De qualquer forma, independente da época do ano ou da sua vida, invista em mudar e se aperfeiçoar. Se não consegue escapar do ciclo de chegar ao final do ano frustrado, se até consegue usar bem o dinheiro nessa época mas fica sempre com um pé atrás ou mesmo se acha que lida bem, um planejador vai ter ajudar a melhorar em todas as ocasiões.

Na próxima coluna vou falar do Natal, Reveillon, confraternizações e do Começo do Ano.

Eduardo Lima

Eduardo Lima

Graduado em Administração, Pós-Graduado em Gerenciamento de Projetos, Certificações internacionais em Projetos e Riscos, Planejador Financeiro e de Vida.
[email protected]
Eduardo Lima