Expostas nas ruas de São Paulo desde 1º de agosto, seis das 85 esculturas que fazem parte da Elephant Parade foram “enjauladas” na madrugada desta quarta (9). O objetivo da intervenção é chamar a atenção para o aprisionamento de elefantes em condições precárias, como em circos, e a preservação da espécie.

Elefa, do artista Mauro Martins está enjaulada na Avenida Paulista

A partir desta quarta, cada foto dos elefantinhos enjaulados que for publicada com a hashtag #CoraçãodeElefante, na rede social Instagram, reverterá R$ 1 para o Santuário de Elefantes Brasil (ONG responsável pelo resgate dos animais na América do Sul). O dinheiro será doado pela marca de bebidas Amarula, parceira da entidade.

A Sunset, do artista Rafael Mantesso está enjaulada no Parque do Povo

Brenda, do artista Gian Luca Ewbank, está enjaulado na esquina das avenidas Faria Lima e Juscelino Kubitschek

As esculturas ficarão com as jaulas até sábado (12), que é o Dia Mundial do Elefante. Mas as fotos publicadas até o fim da Elephant Parade, em 31 de agosto, continuam contribuindo para ação. Após o término da exposição, as obras serão leiloadas e o valor arrecadado será destinado à ONG Santuário de Elefantes.

Para saber mais sobre a Elephant Parade, confira a matéria publicada pela CHK: chk.com.br/a-elephant-parade-invade-sao-paulo-com-arte-e-conscientizacao/

Redação CHK

Redação CHK

Somos apaixonados por comunicação e pela Chácara Klabin. Acreditamos que moradores unidos têm o poder de transformar o bairro e a cidade onde vivem.
Redação CHK