No início do mês de abril fomos recebidos pelo Secretário de Cultura da cidade de São Paulo, o arquiteto, urbanista e professor titular do Departamento de Planejamento da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, Nabil Bonduki, para uma conversa sobre as realizações e próximos projetos da secretaria, e ainda sobre as opções culturais à disposição dos paulistanos, especialmente os moradores da Vila Mariana.

Como proposta de gestão, Bonduki, Secretário de Cultura desde o começo do ano, acredita que a cultura tem um papel fundamental na formação comportamental do cidadão, sendo, portanto, uma questão fundamental para a cidade, principalmente para a economia. “São Paulo respira cultura, graças ao paulistano. Por isso nosso foco está nas pessoas, em uma gestão mais participativa. A região da Vila Mariana, assim como diversos bairros da cidade, receberá nos próximos meses reuniões de diagnóstico abertas ao público, onde serão discutidos planos de ampliação da cultura”, afirma.

na2Entre os destaques da programação esteve a Virada Cultural, que levou dezenas de atrações gratuitas a diversas regiões de São Paulo nos dias 20 e 21 de Junho. A Vila Mariana foi uma das regiões protagonistas do evento, tendo como polos o Parque do Ibirapuera e o Sesc Vila Mariana.

O secretário destacou também um novo projeto desenvolvido, o Circuito SP Cultura, que terá programação durante o ano todo e deve contar com mais de 600 atrações divididas entre teatros e Centros Culturais. A primeira fase do programa está acontecendo desde março e deve ir até o mês de julho, e uma nova programação deverá começar no segundo semestre.

CULTURA POR PERTO

Para Nabil, o morador da Vila Mariana está bem servido de opções culturais na região. “Na Vila Mariana temos a Cinemateca e o Museu Lasar Segall, dois patrimônios culturais de enorme importância para a cidade, que contam sempre com uma série de atividades abertas ao público”, indica o secretário.

O espaço onde hoje se encontra a Cinemateca Brasileira, antigo Matadouro Municipal, teve várias utilizações entre a década de 20 e o ano de 1992, até ser finalmente destinado a abrigar os mais de 200 mil rolos de filmes de 30 mil títulos. A coleção de imagens começou em 1940, com a criação do Clube de Cinema. Mais tarde o clube foi fechado pelo Estado Novo e reinaugurado em 1946. Em 1984, rebatizado como Cinemateca Brasileira, o acervo foi incorporado pelo governo federal e atualmente é administrado pela Secretaria de Audiovisual.
na1
De lá para cá, a Cinemateca passou por diversas reformas e recebeu uma edição da Casa Cor, em 2002. As salas, com capacidades para 100 e 250 pessoas, têm equipamentos modernos de exibição e som e a programação inclui mostras e festivais para os mais variados perfis de espectadores.

Já o Museu Lasar Segall foi criado como uma associação sem fins lucrativos, idealizada pela viúva do artista, Jenny Klabin Segall, e criada pelos filhos do casal, Mauricio Klabin Segall e Oscar Klabin Segall. Localizado na Rua Berta, 111, está instalado na antiga residência e ateliê de Lasar, projetada em 1932.

O Museu tem como objetivo conservar, pesquisar e divulgar a obra de Lasar Segall, possuindo acervo de cerca de 3 mil trabalhos do artista, além de arquivo pessoal e fotográfico, chegando a mais de 6 mil itens catalogados. Possui ainda uma biblioteca, com um dos maiores acervos da América do Sul.

OUTROS PROJETOS

O secretário falou também sobre a reabertura do Planetário Ibirapuera Prof. Aristóteles Orsini, fechado desde março de 2013, com previsão de reinauguração para a Virada Cultural. Com capacidade para 300 lugares, está localizado no Parque do Ibirapuera e foi o primeiro planetário do país, inaugurado em 1957.

No fim da reunião, Bonduki destacou também os editais para quem quer desenvolver projetos culturais junto à Prefeitura. Grupos de dança e coletivos podem se inscrever no Projetos do Bairro; para grupos de teatro, em breve será aberto o edital Zé Renato; na área de audiovisual, o edital da SPCine é uma iniciativa da secretaria para incentivar o cinema. Para mais informações sobre esses e outros projetos, acesse o site da Secretaria de Cultura de São Paulo (cultura.sp.gov.br).

na3

CONFIRA OS EQUIPAMENTOS DE CULTURA DA VILA MARIANA

  • SALAS DE TEATRO

Centro Cultural Vergueiro – Rua Vergueiro, 1.000 – (11) 3397-4002

SESC Vila Mariana – Rua Pelotas, 141 – (11) 5080–3000

Teatro Ressurreição – Rua dos Jornalistas, 123 – Metrô Jabaquara – (11) 5016 – 1787

Auditório Baccarelli – Rua Domingos de Morais, 348 – MetrôAna Rosa – (11) 5575 – 7472

Teatro Dias Gomes – Rua Domingos de Moraes, 348 – MetrôAna Rosa – (11) 5575 – 7472

Teatro João Caetano – Rua Borges Lagoa, 650 – Vila Clementino – (11) 5573 – 3774

Espaço Cultural Vila Mariana – Rua Madre Cabrini, 413 – (11) 5549 – 1722

Espaço Cultural Nill de Pádua – Rua Mauro, 437 – Saúde – (11) 2276-0031

SESI Vila das Mercês – Rua Júlio Felipe Guedes, 138 – Vila dasMercês – (11) 2946-8172

Teatro Marcos Lindenberg – RuaBotucatu, 862 – (11) 3582 – 1361

Teatro Paulinas – Rua Dona InáciaUchoa, 62 – (11) 2125 – 3500

 

  • MUSEUS

Museu Lasar Segall – Rua Berta,111 – (11) 5574-7322

Museu de Arte Moderna – Av. República do Líbano, 1151 – Parque Ibirapuera – (11) 5085-1300

Museu de Arte Contemporânea USP – Parque Ibirapuera – Portão 3 – (11) 5573-9932

Museu Afro Brasil – Parque Ibirapuera – Portão 10 – (11) 5579-0593

Pavilhão Japonês – Parque Ibirapuera – Portão 3 e 10

Museu da Matemática – Rua Gaspar Lourenço, 64 – (11) 3931-7281

 

  • BIBLIOTECAS

Biblioteca Viriato Corrêa – Rua Sena Madureira, 298 – (11) 5573-4017

Espaço de leitura Zalina Rolim- Rua Corredeira, 26 – (11) 5573-2606

Biblioteca Chácara do Castelo – Rua Brás Lourenço, 333 – Jardim da Glória – (11) 5573-4929

Redação CHK

Redação CHK

Somos apaixonados por comunicação e pela Chácara Klabin. Acreditamos que moradores unidos têm o poder de transformar o bairro e a cidade onde vivem.
Redação CHK