Quem passa pelo Colégio Marista Arquidiocesano percebe algo a mais, um ambiente que convida à prática sustentável. O primeiro detalhe está no tratamento do lixo; há agora lixeiras para o descarte de materiais reciclável e orgânico e também há material de orientação divulgado pela escola sobre reciclagem. Vira e mexe ouvimos professores, alunos, pais e colaboradores dos setores administrativo, da manutenção e da limpeza falando sobre reciclagem, adubo, composteira e horta.

Essa “onda” sustentável no Colégio faz parte do projeto Saber Cuidar, cujo principal objetivo é fomentar ações processuais e contínuas de sustentabilidade do planeta e de todas as espécies que nele habitam. E é claro que a educação é o ponto de partida para a promoção de uma ciranda sustentável, afinal, o planeta precisa desse olhar.

As ações são múltiplas e contemplam assegurar que a comunidade participe de ações em favor do ambiente sustentável em todas as esferas, expandir e melhorar os projetos que visam à ação social solidária e o cuidado com os mais necessitados, oferecer programas de educação ambiental para a sustentabilidade, apropriados às crianças e jovens, que assegurem aprendizagens significativas e produtoras de práticas inovadoras, estabelecer e atingir as metas de melhoria nos níveis de preservação do patrimônio da escola, entre outras.

Em termos práticos, a escola investiu na formação das pessoas e na parte logística, contemplando a aquisição de lixeiras para que houvesse o descarte apropriado, na aquisição de equipamento adequado para fazer o processo de compostagem na própria escola, transformando o lixo orgânico em adubo que serve para melhorar a jardinagem na chácara da escola, para fazer horta na escola e também nas casas, preparando materiais explicativos, entre outras ações.

Curiosidade: no Colégio Marista Arquidiocesano, onde há circulação de 7000 pessoas por dia (alunos, funcionários, professores e famílias), há uma enorme quantidade de material orgânico produzida por dia que será transformada em adubo. Também foram implementados expositores móveis nos restaurantes do Colégio e todos os que se servem nos restaurantes conseguem descartar restos de alimento (material orgânico), líquido e embalagens, facilitando assim a gestão de resíduos.

Além das lixeiras orgânicas dispostas por todo o Colégio, os restaurantes receberam expositores para o descarte. As crianças do Infantil e do Fundamental 1 também estão fazendo hortas suspensas na escola. As ações mencionadas reforçam o projeto de alimentação saudável já existente no Arquidiocesano, já que estimula o aumento de consumo de verduras e legumes. “A ideia é chamar a atenção das crianças e das famílias para adquirem ou melhorarem hábitos sustentáveis, inclusive em casa. Queremos que as crianças e os jovens aprendam a fazer horta, comprando mudas e adubo no colégio. Trata-se de uma mudança geral de hábitos, de postura e de olhar”, afirmou Valentin Fernandes, Diretor Geral do Colégio Marista Arquidiocesano.

Redação CHK

Redação CHK

Somos apaixonados por comunicação e pela Chácara Klabin. Acreditamos que moradores unidos têm o poder de transformar o bairro e a cidade onde vivem.
Redação CHK