No ano que vem, o prédio que já foi o matadouro municipal e agora abriga a Cinemateca Brasileira completa 130 anos

Uma das edificações mais belas da cidade fica na Vila Mariana e abriga a Cinemateca Brasileira, instituição que tem um dos maiores acervos de filmes do Brasil. Matadouro O prédio foi construído entre 1884 e 1887 para abrigar o matadouro municipal, onde se realizava o abate de gado para abastecer a população de São Paulo.

A intenção, à época, era realizar essa atividade num local mais bem construído do que os matadouros anteriores, e em local mais afastado do centro da cidade, por questões de ordem sanitária.

Com projeto do engenheiro alemão Albert Kulmann, o grande galpão de alvenaria aparente funcionou como matadouro durante 40 anos. Não resistiu ao crescimento da cidade e à urbanização rápida e intensa da região. Em 1927, fechou as portas. Ao longo dos anos, foi servindo para várias ocupações diferentes. Nos anos 80, estava abandonado, quando foi encaminhado seu pedido de tombamento pelo Condephaat – Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do governo do Estado de São Paulo. Em 1985, a Secretaria de Cultura do Estado decretou o tombamento. As reformas Até chegar à forma que tem hoje, o prédio do antigo matadouro passou por diversas reformas, a partir de três grandes projetos arquitetônicos. Entre 1981 e 1983, um projeto dos arquitetos Fernando Martinelli e José Osvaldo Vilela devolveu ao prédio algumas de suas características antigas, ao retirar intervenções consideradas gratuitas ou indevidas. No entanto, o projeto não foi completamente implantado, e o velho matadouro ficou parado por mais três anos, até que foi cedido à Cinemateca Brasileira.

Matadouro

Matadouro no início dos anos de 1900

Com isso, foi necessária uma nova reforma, para adaptar o prédio às necessidades da Cinemateca: espaço para armazenar o acervo de filmes, auditório, área técnica. Para ele, foi chamado o escritório liderado pelo arquiteto Lúcio Gomes Machado, que deu ao espaço boa parte da conformação que apresenta hoje. Mas a intervenção que deu ares mais modernos à edificação começou no ano 2000, a partir de projeto do arquiteto Nelson Dupré. O uso de materiais novos, com traçados mais modernos, uso farto de vidros e metais contrastou com a forma da velha fábrica, dando ao conjunto uma impressionante combinação do contemporâneo com o passado.

Fachada atual da Cinemateca

Fachada atual da Cinemateca

Cinemateca Antes de ocupar sua sede atual, a Cinemateca esteve em diferentes pontos da cidade. Fundada em 1946 por artistas e intelectuais de São Paulo, esteve vinculada ao Museu de Arte Moderna entre 1948 e 1956. Em 1957, um incêndio destruiria parte de seu acervo, o que a obrigou a mudar do centro de São Paulo para o Parque Ibirapuera. Em 1984 ela é incorporada pela Fundação Pró-Memória. Começa a mudança para o prédio do antigo matadouro em 1992.

Salas de cinema

Salas de cinema

Redação CHK

Redação CHK

Somos apaixonados por comunicação e pela Chácara Klabin. Acreditamos que moradores unidos têm o poder de transformar o bairro e a cidade onde vivem.
Redação CHK