Um dos momentos que gera grandes expectativas para as famílias é a iniciação dos filhos na vida escolar. Independente da idade da criança, a adaptação é encarada como um período de múltiplos sentimentos, tais como
receio, preocupações e insegurança.

Os primeiros dias podem não ser fáceis. É preciso que exista muita certeza e segurança na decisão tomada e que isso seja repassado à criança da forma mais natural e firme possível. Por essa razão, sugerimos que não poupem tempo nem energia para visitar uma diversidade de instituições. É importante que a escola tenha uma proposta de adaptação para as crianças e para as famílias a fim de que esse momento seja bem sucedido. Nessa proposta há necessidade de brincadeiras que possibilitem a criança explorar o novo espaço, os brinquedos e interagir com as pessoas que nele atuam.

Algumas escolas possuem um período de adaptação exclusivo para os novos estudantes, o que permite ao professor e à criança se conhecerem melhor. Há aquelas, inclusive, que reduzem a carga horária dos primeiros dias para que a criança não fique muito tempo no ambiente escolar e faça a adaptação aos poucos, já que na Educação Infantil a noção temporal ainda não foi construída. Há também as instituições onde é permitida, por um tempo, a permanência da família ou de alguém conhecido da criança, para que ela perceba que não está sozinha.

Portanto, ao escolher uma escola, atenção! Atenção a tudo! Veja como ela lida com a criança desde a entrada, quais brincadeiras são praticadas, como acontece o envio de comunicados, de que forma os pais ou responsáveis se comunicam com os professores e como se dá o relacionamento entre os profissionais que nela atuam. Não esqueça, ainda, da limpeza dos ambientes, do fornecimento dos alimentos e da segurança na entrega das crianças na saída. Outro detalhe importante é conversar com a direção, com a coordenação e com os professores para conhecer a rotina, a Proposta Pedagógica e ouvir as orientações sobre a fase de adaptação.

A escola ideal é aquela que seu coração escolhe e também aquela que após uma análise de critérios já mencionados aqui, correspondam ao que você idealiza como formação para seu filho. Tenha em mente o que considera importante para ele de acordo com a idade correspondente. Além disso, pense nos fatores que podem deixá-lo mais seguro e tranquilo, especialmente nessa fase.

 

Cada escola tem seu ritmo. Cada família tem seu ritmo. Ambas precisam se conhecer e se identificar. Algumas instituições costumam fazer entrevistas com as famílias para conseguirem compreender um pouco mais os hábitos e perfis das crianças e as expectativas em relação ao trabalho que será desenvolvido no decorrer do ano letivo. É importante lembrar que a criança está chegando num espaço desconhecido em que os vínculos ainda serão formados. Portanto, paciência e carinho são fundamentais por parte das famílias e da escola, assim como as
seguintes atitudes:

  • Evite que a criança falte à escola. Ir diariamente colaborará para a formação do hábito;
  •  Não ceda aos choros e à resistência. Insista para que a criança fique e permaneça na escola. Isso contribuirá para a formação do vínculo e para a aquisição de segurança por parte dela;
  • Quando se ausentar do espaço escolar, avise à criança que sairá por um instante, mas que retornará. Sumir do campo visual da criança só gerará insegurança;
  • Mantenha uma postura firme e convicta. Transmita confiança. Não demonstre medo, preocupação e não chore na frente dela, pois poderá entender que há algo errado naquela situação e apresentar resistência para permanecer e se adaptar ao local;

Se a criança resistir em permanecer no ambiente escolar e não houver ninguém da família por perto, é importante que a instituição compartilhe o que está acontecendo. Sinceridade sempre! Confiança na relação família/escola é
algo a ser construído diariamente. Caso essa resistência persista após diversas tentativas e propostas realizadas, dê um tempo para a criança.

Que tal visitar outra instituição?

Tentar uma proposta e espaço diverso do anterior pode mostrar se a criança ainda não está pronta para esse novo convívio social ou se o problema era a adaptação com a proposta anterior. Estar atento às reações é de extrema
importância. A adaptação escolar é um momento especial e varia de criança para criança. Por esse motivo, demonstre interesse pelas propostas realizadas, participe das reuniões, questione o que for preciso e, sobretudo, confie em sua intuição e na instituição escolhida.

Desejo boa sorte a todos nesta etapa e que as crianças sejam felizes nesse espaço de aprender e conviver chamado ESCOLA.

Jozimeire Stocco

Jozimeire Stocco

Jozimeire Stocco é diretora geral do Colégio Stocco, um dos mais tradicionais do ABC Paulista, desde 1954. É pós-doutoranda em Educação pela PUC-SP; doutora e mestra em Educação; especialista em Educação Infantil; e bacharel em Direito. Integra o Banco de Especialistas em Direito Educacional da ABRADE (Associação Brasileira de Direito Educacional).
Jozimeire Stocco

Últimos posts por Jozimeire Stocco (exibir todos)