Sabe-se que essa bebida é originária da Europa Oriental e que é conhecida como a bebida nacional russa; porém, não se sabe ao certo se provém da Rússia ou da Polônia, e é bem provável que essa dúvida permanecerá. Por sempre ter sido uma região de muitos conflitos, batalhas, conquistas e reconquistas por diferentes grupos políticos e sociais, dificilmente o grupo étnico, inventor da primeira versão da vodka, será algum dia conhecido.

O que não nos deixa dúvidas, é que a palavra “vodka” é nativa da Rússia, cujo o surgimento se deu no século XIV; seu real significado é: “aguinha”. Supõe-se que o motivo pelo qual uma bebida alcoólica forte tenha recebido o nome de vodka (aguinha) se deva à importância que os russos davam à água proveniente de suas fontes e rios cristalinos como base para a produção de todas as bebidas. Vem daí, também, o motivo pelo qual outras bebidas destiladas do leste europeu receberem o nome de acqua vitae (água da vida).

O protótipo da vodka, era um destilado produzido a partir do suco da uva fermentado, e foi levado até a Rússia pelos genoveses, que estavam a caminho da Lituânia para estabelecer relações comerciais com essa parte da Europa. O caminho traçado pelos genoveses passava por Moscou, lá foram recebidos pelo príncipe da época (Dmítri Donskói) e lisonjeados com sua hospitalidade, o presentearam com essa bebida embriagante; entretanto, nessa época, os russos davam preferência à bebidas alcóolicas provenientes do mel (hidromel – obtido através da fermentação do mel) e também à cerveja (obtida a partir da fermentação de cereais).

Em 1429, o protótipo de vodka foi novamente levado à Moscou por estrangeiros, mas dessa vez, essa “acqua vitae” foi usada como medicamento e não mais como bebida alcoólica. É muito provável que o uso do álcool como medicamento deu impulso à produção da vodka russa. Seja como for, no século XV, nos mosteiros da Rússia moscovita, começou-se a produzir vodka de trigo russo. (O trigo é uma matéria-prima abundante na Rússia; ao contrário da uva, que era a matéria-prima usada no protótipo da vodka.)

No século XVI, a vodka passou a ser um produto de exportação russo e hoje ela é o terceiro destilado mais consumido no mundo (perdendo para o “Soju”, que é uma espécie de cachaça asiática, e para o conhaque).

Como é produzido esse destilado incolor, quase insípido e inodoro?


Vodka é uma bebida destilada, com teor alcoólico que varia entre 35º e 60º, obtida a partir da fermentação de alguns cereais ou tubérculos, tipo: arroz (em países como China e Japão, onde essa matéria-prima é mais abundante) e cevada, centeio, trigo, ervas, figos ou batatas (em países como Rússia e Polônia, onde existe maior fartura desses produtos). Cada um desses ingredientes, confere à bebida sabor e qualidade diferentes, a fórmula para a produção desse destilado, vai variar de acordo com a região na qual for produzido.

O processo de produção da vodka é bastante complexo e envolve várias fases e ingredientes diversos.

As principais fases desse processo podem ser assim divididas:

imagem-1-destilaria-de-vodka

1- Fermentação: É o processo de transformação dos açúcares dos cereais e tubérculos em álcool. A partir da fermentação, é obtido um líquido de baixo teor alcoólico e com o sabor característico da matéria-prima usada, chamado mosto, que será levado para a fase seguinte: a destilação.

imagem-2-processo-de-fermentacao

 

2- Destilação e retificação: A destilação é um processo de purificação do mosto e separação da água e do álcool. Entende-se por bebida destilada, toda aquela que passa por um processo de aquecimento e consequente vaporização do álcool , para depois condensá-lo e recolhê-lo em outro recipiente. A retificação tem o papel de retirar algumas impurezas desse álcool condensado. Esses dois processos são repetidos várias vezes, até que se obtenha um destilado de altíssimo teor alcóolico (90%), que depois é misturado com água, até atingir o teor alcoólico desejado. Por ainda sobrarem impurezas, faz-se necessário uma outra fase nesse processo de produção da vodka: a filtração e a purificação.

 

imagem-3-destilacao-e-retificacao

3 – Filtração e Purificação: essas etapas, tem por objetivo tornar a vodka pura. Aqui são retiradas todas as impurezas das fases anteriores. O processo de filtração pode ser feito por filtros de carvão ou por filtros de membrana. Após todas essas etapas, o produto final obtido é extremamente puro, de alta concentração e geralmente sem odor, sem sabor e sem cor; por tal motivo, algumas vodkas passam pelo processo de aromatização – essa fase do processo de produção é uma etapa facultativa.

4 – Aromatização: nesse processo podem ser utilizados café, ervas, frutas, pimenta, etc., para conferir aroma e sabor ao destilado.

imagem-4-vodkas-saborizadas

Essa vodka é boa?

É durante o processo de produção que será definida a qualidade desse destilado.

A origem de produção, ingredientes selecionados e a água, são fatores determinantes para se produzir uma boa vodka, além disso, tem-se que levar em consideração outros itens que podem alterar o aroma e o sabor do produto final, tais como: – a fórmula usada na produção da bebida; – a quantidade de destilações que ela sofreu; – e se houve ou não o uso de filtro de carvão.


Principais regiões produtoras


A Europa Oriental é a terra da produção de vodka, as características desse destilado variam de acordo com o lugar de sua procedência. As vodkas russas, por exemplo, tem um paladar levemente oleoso e suave, não possuem o sabor adocicado das vodkas polonesas; seu sabor é marcante e agradável. Já as vodkas polonesas, primam pela pureza, tem sabor e aroma mais acentuados que as vodkas ocidentais, são suaves, adocicadas e discretamente oleosas.

Os principais países produtores da Europa Oriental, são:

* Rússia, Ucrania e Belarus (antiga Bielo-Rússia), produzem todas as variedades de tipos de vodka, e são geralmente conhecidas como líderes na produção desse destilado, somente as melhores marcas, todas fermentadas de centeio e trigo, são exportadas para o Ocidente.

 

imagem-5-russian-vodka-stoli

VODKA RUSSA – STOLICHNAYA

imagem-6-vodka-ucraniana

VODKA UCRANIANA – TSASIRSKA

imagem-6-vodka-ucraniana

VODKA UCRANIANA – TSASIRSKA
imagem-7-vodka-bielorrussa
VODKA BIELORRUSSA – MINSKAYA

* Polônia: produz e exporta tanto a vodka baseada em grãos, quanto a produzida com batatas. A maioria das marcas de alta qualidade produzem em pouca quantidade.

imagem-8-vodka-polonesa

VODKA POLONESA – BELVEDERE

      (centeio)

 

imagem-9-vodka-polonesa-de-batata

VODKA POLONESA – STAWSKI

   (batata)


*Filândia:
 juntamente com os Estados Bálticos da Estônia e Lituânia, produz, principalmente, vodkas baseadas em grãos, majoritariamente, usam o trigo.

imagem-10-vodka-finlandesa

VODKA FINLANDESA – FINLANDIA

*Suécia: tem, em décadas recentes, desenvolvido um substancial mercado de exportação para suas vodkas baseadas no trigo, sejam puras ou aromatizadas/saborizadas.

imagem-11-vodka-sueca

VODKA SUECA – ABSOLUT


A Europa Ocidental, tem marcas locais de vodka, onde existem destilarias. A matéria-prima desse destilado, pode ser o grão (no Reino Unido, na Holanda e na Alemanha) ou a uva (em regiões produtoras de vinho, como a França e a Itália). Um exemplo de vodka francesa produzida a partir de uvas é a famosa Cîroc.

 imagem-12-vodka-francesa

VODKA FRANCESA – CÎROC

     (uva)

As vodkas européias e americanas, são caracterizadas por sua pureza e claridade, possuem aroma neutro, sabor de álcool limpo e são suaves. Devido às técnicas de produção, esse destilado possui mínimas quantidades de resíduos aromáticos e de sabor.

Os principais países produtores nas Américas, na Oceania e na Ásia, são:

*Estados Unidos e Canadá: produzem um destilado sem sabor e com os mais variados tipos de grão e com o melaço. As vodkas americanas, são, por lei, neutras, por isso a distinção entre as marcas se faz mais pelo preço do que pelo sabor.

imagem-13-vodka-americanaVODKA AMERICANA – SKYY


imagem-14-vodka-canadense
VODKA CANADENSE – ICEBERG


*Caribe:
produz uma quantidade grande de vodka a partir do melaço. A maioria é exportada para mistura e engarrafamento em outros países.

*Austrália: produz vodka a partir do melaço, mas é pouco exportada.

imagem-15-vodka-australiana

VODKA AUSTRALIANA – VODKA O


*Ásia:
 tem um pequeno porte em produção local de vodka, o melhor da produção vem do Japão.imagem-16-vodka-japonesaVODKA JAPONESA – KISSUI


Agora que já sabemos um pouco sobre a história, a técnica de produção e países produtores desse destilado, na próxima postagem, vou falar um pouco sobre as curiosidades e frivolidades do mundo da vodka, afinal de contas:

“A gente não quer só comida, a gente quer BEBIDA, diversão e arte!”

Cibele Longo

Cibele Longo

Graduada em Administração Hoteleira,Pós-Graduada em Vinhos e Bebidas e Sommelière pela Associação Brasileira de Sommeliers de São Paulo.
Cibele Longo

Últimos posts por Cibele Longo (exibir todos)